icons.title signature.placeholder Guilherme Palenzuela
icons.title signature.placeholder Guilherme Palenzuela
07/07/2013
19:43

O nome de Paulo Autuori ganha cada vez mais força no São Paulo. Muricy Ramalho, que era o favorito para assumir o clube após a queda de Ney Franco, esbarra nos altos salários e em embate político entre a cúpula. Além de querer receber no mesmo patamar que vinha ganhando - R$ 700 mil no Santos -, gera entrave na diretoria. O vice Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, foi um dos que provocou a demissão do treinador no Morumbi em 2009, e, hoje, é um dos possíveis candidatos à sucessão de Juvenal Juvêncio e contrário ao retorno do treinador.

Enquanto isso, Autuori deverá anunciar a saída do Vasco nesta segunda-feira. Neste domingo, foi derrotado por 5 a 3 pelo Internacional, em Caxias do Sul, e falou após a partida que tomou uma decisão sobre o futuro na última sexta-feira, que será anunciada na segunda.

- Desde que cheguei no Vasco, recebo propostas. E não é isso. Estou feliz de trabalhar com os jogadores, mas não há condições se não recuperar a saúde finaceira do clube. Nos últimos anos, disse não ao São Paulo umas três vezes quando eles estavam mudando a direção técnica, me sondaram e eu disse não. Se eu decidir alguma coisa, a direção sabe minha posição, eu vou estar livre, ou lá ou em outro lugar. Eu só não vou ser mais um a empurrar com a barriga - disse Paulo Autuori, após ser derrotado pelo Internacional, neste domingo.

O nome do treinador campeão da Libertadores e do Mundial, em 2005, tem aceitação quase unânime no São Paulo. Não atenderia aos pedidos da torcida, nem à necessidade de Juvenal recuperar popularidade no Conselho para as eleições de 2014, mas é viável. No Vasco, reclamava salários atrasados. Se recebesse em dia, ganharia R$ 200 mil mensais, algo que o São Paulo tem totais condições de pagar.

A diretoria do São Paulo falou na sexta-feira, ao demitir Ney Franco, que queria contar com o novo técnico na terça-feira. Com Paulo Autuori no mercado a partir desta segunda, o acordo pode acontecer. Além de Autuori, agora favorito a assumir a equipe, Muricy Ramalho não está descartado e outros nomes, menos prováveis, também integram a lista.

O nome de Paulo Autuori ganha cada vez mais força no São Paulo. Muricy Ramalho, que era o favorito para assumir o clube após a queda de Ney Franco, esbarra nos altos salários e em embate político entre a cúpula. Além de querer receber no mesmo patamar que vinha ganhando - R$ 700 mil no Santos -, gera entrave na diretoria. O vice Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, foi um dos que provocou a demissão do treinador no Morumbi em 2009, e, hoje, é um dos possíveis candidatos à sucessão de Juvenal Juvêncio e contrário ao retorno do treinador.

Enquanto isso, Autuori deverá anunciar a saída do Vasco nesta segunda-feira. Neste domingo, foi derrotado por 5 a 3 pelo Internacional, em Caxias do Sul, e falou após a partida que tomou uma decisão sobre o futuro na última sexta-feira, que será anunciada na segunda.

- Desde que cheguei no Vasco, recebo propostas. E não é isso. Estou feliz de trabalhar com os jogadores, mas não há condições se não recuperar a saúde finaceira do clube. Nos últimos anos, disse não ao São Paulo umas três vezes quando eles estavam mudando a direção técnica, me sondaram e eu disse não. Se eu decidir alguma coisa, a direção sabe minha posição, eu vou estar livre, ou lá ou em outro lugar. Eu só não vou ser mais um a empurrar com a barriga - disse Paulo Autuori, após ser derrotado pelo Internacional, neste domingo.

O nome do treinador campeão da Libertadores e do Mundial, em 2005, tem aceitação quase unânime no São Paulo. Não atenderia aos pedidos da torcida, nem à necessidade de Juvenal recuperar popularidade no Conselho para as eleições de 2014, mas é viável. No Vasco, reclamava salários atrasados. Se recebesse em dia, ganharia R$ 200 mil mensais, algo que o São Paulo tem totais condições de pagar.

A diretoria do São Paulo falou na sexta-feira, ao demitir Ney Franco, que queria contar com o novo técnico na terça-feira. Com Paulo Autuori no mercado a partir desta segunda, o acordo pode acontecer. Além de Autuori, agora favorito a assumir a equipe, Muricy Ramalho não está descartado e outros nomes, menos prováveis, também integram a lista.