icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
08/11/2014
10:05

Apesar de ter comemorado a mudança na tabela que antecipou o jogo contra o Internacional para a próxima quarta-feira, Muricy Ramalho disse que entende a insatisfação do adversário. A diretoria do Colorado, furiosa por se sentir lesada, prometeu tomar medidas contra a decisão. Muricy, porém, afirmou que se não tivesse a troca, o São Paulo corria risco de não jogar na Colômbia na quarta-feira, pela Sul-Americana.

– O Internacional tem toda a liberdade para reclamar porque estava se preparando diferente. Eles não tinham logística de vir para São Paulo e estavam pensando só no Grêmio. Tem toda a razão. Sei como é um Gre-Nal no sul. Mas o problema nosso era como chegar à Colômbia. Não tinha voo, ia dar W.O – disse o técnico, vice-campeão brasileiro pelo Inter em 2005.

Muricy contou como foi a conversa para tentar a mudança. A diretoria detonou a CBF e foi atendida em seguida. O duelo contra o Atlético Nacional (COL) passou para o dia 19.

– Quando ficamos sabendo que seria na Colômbia, começamos a ir atrás de voo. Hoje em dia todo mundo viaja muito, não tem nem avião para frentar. Aí conversamos com a diretoria para ver se tinha algum jeito – disse.

A primeira semifinal contra o Atlético Nacional (COL), em Medellín, chegou a ser confirmada por CBF e Conmebol para o dia 12, quarta-feira que vem. No entanto, como joga em Salvador domingo e chegaria à quarta viagem consecutiva, além de alegar que não encontrou voos para a Colômbia, o Tricolor detonou a medida. Sobretudo porque, alegou o clube, a CBF tinha enviado um comunico há 15 dias adiando o jogo para o dia 19 e trazendo o confronto com o Inter, no Morumbi, para o dia 12, o que acabou acontecendo.