icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
04/02/2015
23:01

As cobranças da diretoria do São Paulo por vitórias e títulos logo no início de 2015 têm irritado Muricy Ramalho. Revoltado com a pressão interna, o treinador do Tricolor cada vez mais se mostra incomodado com as perguntas sobre o conturbado assunto.

- Já vi de tudo no futebol. Agora você se pressionar eu não tinha visto. Não agrega em nada, não ajuda em nada - declarou Muricy, ao ser abordado sobre os gritos de "Libertadores é obrigação" entoados por parte da torcida no Pacaembu, nesta quarta-feira à noite, nos minutos finais da vitória tricolor por 4 a 2 em cima do Capivariano, pelo Paulistão.

Visivelmente nervoso com o questionamento sobre as cobranças por resultados, o comandante são-paulino desabafou ao ser abordado sobre o trabalho realizado por ele próprio para controlar um possível "ambiente pressionado".

- Isso aqui era um desastre um ano e meio atrás (quando retornou ao comando do São Paulo). Ninguém precisa falar o que eu tenho de fazer. Sou profissional, tenho 40 anos de futebol. O que eu tenho de melhor é o ambiente. Esse é o meu forte. Eu não tenho que administrar nada. O jogador confia em mim, sabe que comigo é justiça. Administro isso aqui facinho, facinho...

No fim de janeiro, o presidente Carlos Miguel Aidar afirmou que Muricy Ramalho está "devendo um título" para o clube e valorizou as contratações pedidas pelo treinador.

- Ele (Muricy) tem contrato até dezembro de 2015. Nós vamos ser campeões com ele. Está devendo essa para gente. Nós montamos o time que ele quis. Ainda quer um jogadorzinho, mas com o que tem agora ele precisa ganhar. Quem vai cobrar publicamente dele sou eu. Não é mais ele que cobra da diretoria - declarou o dirigente, na ocasião, em entrevista à Rádio Jovem Pan.