icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
27/02/2015
12:20

Em poucos dias, o São Paulo perdeu dois jogadores para o restante da temporada. Ademilson assinou na última quinta-feira o empréstimo para o Yokohama Marinos (JAP) e já se despediu. Agora, é a vez do volante Maicon dizer adeus ao Tricolor. Quem confirma é o técnico Muricy Ramalho, que promete ajudar o camisa 18 a se transferir para o Grêmio.

- O Maicon que pediu realmente, uma oportunidade boa para ele. Como é bom profissional, não vamos segurar e ainda vamos ajudar nessa história. Importante, sempre profissional, mas ele fez um pedido para a gente. Surgiu essa oportunidade e nós facilitamos as coisas para os bons profissionais. Se der certo, bom para ele - destacou o treinador.

Muricy sempre foi um dos maiores entusiastas do futebol de Maicon, que chegou ao clube em 2012 após se destacar com a camisa do Figueirense no Campeonato Brasileiro do ano anterior. Embora nunca tenha sido unanimidade, o volante sempre teve a admiração dos técnicos e sequências como titular. Desde o segundo semestre de 2014, porém, ele perdeu espaço e nesta temporada teve problemas com a torcida, que o vaiou em jogo do Paulistão.

- Maicon nem viaja (para o jogo de domingo contra o Rio Claro), não adianta levá-lo sem ter cabeça para o jogo. É uma baixa considerável, mas é assim. Saíram Mineiro e Josué e veio o Hernanes.... É assim no futebol. Não me meto quando jogador quer sair. Sai um, entra outro (Wesley) - disse.

Outro caso comentado por Muricy foi o de Ademilson. O atacante de 21 anos acertou com o Yokohama Marinos, clube japonês que pertence ao grupo que administra o Manchester City (ING). O técnico aprovou o empréstimo do garoto e aposta que poderá crescer bastante por ganhar sequência de jogos longe do São Paulo.

- Foi para dar oportunidade boa para o Ademilson, um mercado japonês, que não tem tanta visibilidade assim, mas que tem essa relação com os ingleses (Manchester City). Isso chama a atenção, porque pode render coisas boas para ele. Ele precisa jogar, aqui fica muito tempo sem atuar, por isso foi um negócio bom para ele - ressaltou.