icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
01/11/2014
11:00

Seja por necessidade, falta de opção ou ainda por coincidência, o São Paulo de 2014 tem cada vez mais traços do time que faturou o tricampeonato brasileiro entre 2006 e 2008 sob o comando de Muricy Ramalho. Além da união do grupo, que o técnico gosta de elogiar o caráter, o Tricolor atual tem características táticas semelhantes às dos antecessores no clube.

No setor ofensivo, a mobilidade imposta por jogadores como Michel Bastos, Ganso, Kaká, Alexandre Pato e Alan Kardec se assemelha à da equipe de 2007. Mesmo com menos qualidade, Souza, Leandro, Dagoberto e Borges não guardavam posição e envolviam os adversários. Michel ainda pode ser comparado a Jorge Wagner: tanto por usar a camisa 7, tanto pelas assistências bolas paradas e chutes à longa distância.

Denilson e Souza ganharam entrosamento fino no segundo semestre e deram equilíbrio aos são-paulinos. Guardadas as devidas proporções, a fórmula de dois volantes com qualidade para sair jogando já havia sido vista em Mineiro/Josué, Richarlyson/Hernanes e Hernanes/Jean. Dos volantes, também surgiu a solução para a lateral direita. Em 2008, Zé Luis tomou conta da posição diante da inoperância de Joílson. Em 2014, Hudson se tornou remédio para a ofensividade de Auro.

Mas um setor segue longe dos anos de ouro de Muricy Ramalho no Morumbi. A defesa, consagrada pelo técnico em 2007 ao levar apenas 19 gols em 38 jogos, já levou 35 em 31 partidas. Para Muricy, o problema poderia ser resolvido se os beques ouvissem seu clamor e atuassem mais adiantados, como tem feito – muito bem – Edson Silva.

– Quando jogam do meu lado do banco, empurro e eles adiantam. No 2 tempo, do outro lado, se distanciam. Tomamos gols do Emelec (EQU) quando ficamos lá atrás. Eles querem defender, mas não é ficar atrás, é agredir. Mas já melhoramos muito com a zaga adiantada, tomamos menos gols – explicou Muricy.

O treinador agora torce para que Rafael Toloi se recupere de lesão ou que Antonio Carlos e Paulo Miranda, criticados pela torcida, entendam de vez a importância de obedecer às recomendações do técnico.