icons.title signature.placeholder Marcio Porto
15/11/2013
08:00

O planejamento do São Paulo para a temporada 2014 ainda não está definido, mas a diretoria do clube não precisará se preocupar com a zaga. Isso porque o técnico Muricy Ramalho está satisfeito com o que tem à disposição no elenco e não vê necessidade de investimentos para reforçar o setor.

O São Paulo tem sete zagueiros no grupo para o ano que vem: Rodrigo Caio, Antônio Carlos, Paulo Miranda, Roger Carvalho, Edson Silva, Rafael Toloi e Lucas Silva. Ainda pode acontecer de um dos três últimos ser negociado, mas a intenção é fechar o elenco com eles.

Muricy está encantado com sua dupla de zaga titular atualmente, formada por Rodrigo Caio e Antônio Carlos. Formado na base, o primeiro se destacou até na crise e é frequentemente elogiado pelo técnico. O mesmo acontece com Antônio, que “caiu como uma luva“, palavras de Muricy em entrevista coletiva. Ele foi uma indicação do coordenador técnico Milton Cruz e virou titular absoluto desde a chegada.

Outro fator que deixa a comissão técnica tranquila é a expectativa pela entrada de Roger Carvalho. Muricy e Milton são entusiastas do zagueiro e veem nele potencial para ser um dos comandantes da defesa.

Roger já se recuperou de uma cirurgia que realizou na coxa esquerda no mês de maio e tem trabalhado com o elenco no campo. É possível que ele faça a estreia ainda este ano, embora a comissão privilegie sua entrada a partir do ano que vem.

Contra o Flamengo, na última quarta-feira, a defesa novamente passou sem sofrer gols. Sob o comando de Muricy, foram nove jogos sem ser vazada, de 19 disputados. A melhora neste aspecto desde a chegada do técnico impulsionou a reação do time para se afastar da crise.

A equipe estreou em 2013 com Lúcio e Rhodolfo como titulares e passou quase todo o ano buscando a formação ideal para o miolo de zaga.

Lúcio segue afastado e Rhodolfo pode representar o único esforço para potencializar a defesa, já que ele também agrada a Muricy.

Atualmente, Muricy tem utilizado esquema em que varia do 4-2-3-1 para o 3-5-2, com Paulo Miranda ora como zagueiro ora como lateral-direito. E está contente com que tem.