icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/12/2013
13:10

O Atlético-MG desembarcou nesta terça-feira no Marrocos, após viagem de mais de 25 horas. Leva o sonho de se tornar o primeiro mineiro a ganhar o Mundial de Clubes, o que seria motivo para zoação eterna em cima do rival Cruzeiro, que duas vezes foi à final e nas duas caiu. Uma delas para o Bayern, exatamente o principal concorrente ao título nesta versão 2013 da competição. Será dura a missão atleticana. O Bayern roubou o posto de melhor  do mundo do Barcelona e  ganhou tudo. Tem o melhor time, os melhores reservas, o melhor técnico. Só que o Galo tem grupo qualificado e jogadores capazes de fazer a diferença. E é do Brasil, o país que mais ganhou este torneio. A tradição também pesa.

MAIS MUNDIAL:
> Assaf vê Galo com chance de superar favorito Bayern
> Atlético-MG, vivendo um ano especial, está perto do topo
> Bayern de Munique é o supertime a ser batido
> Guangzhou Evergrande pensa grande e sonha com título
> Monterrey ficou muito bom para o Atlético-MG
> Maior clube africano, Al Ahly impõe respeito
> Raja Casablanca depende do fator casa
> Auckland tem apenas a experiência como trunfo

Final anunciada

Os campeões da América do Sul e da Europa são os grandes favoritos. Tanto pela história (só em 2010 eles não decidiram, quando o Internacional perdeu a semi para o Mazembe, do folclórico goleiro Kidiaba), como pelo momento dos rivais.

Tirando a dupla, só o Guangzhou chega com um bom retrospecto. Ganhou o chinês e a Liga Asiática, tem bons jogadores, como o argentino Conca. Mas se deu mal no sorteio dos grupos. Caiu do lado do Bayern e nada indica que, numa eventual semifinal, se saia bem. Al Ahly não vem jogando regularmente por causa da grave situação de segurança pela qual o Egito passa e o bicampeonato africano foi uma surpresa, Raja e Auckland são “pontos fora da reta”. E, para alegria do torcedor atleticano, o Monterrey está em crise técnica, desfalcado e nem mesmo o mais otimista de seus torcedores acredita no sucesso do tricampeão da Concacaf.

Como se vê, o Mundial está totalmente desenhado para uma final Bayern x Atlético. Resta saber se o Galo, que há tempos está focado na competição – e teve a felicidade de ver o seu astro maior, Ronaldinho, se recuperar a tempo para a competição – conseguirá reeditar o feito do Corinthians, que dobrou o Chelsea em 2012.