icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
04/07/2014
09:00

O artilheiro da Alemanha na Copa do Mundo está fervendo. Literalmente. Nos últimos dias, Thomas Müller ficou gripado e com febre, numa onda de vírus que atingiu vários jogadores do elenco. Nesta sexta-feira, no Rio e "40 graus", o meia não estará 100% no duelo contra a França, às 13h, no Maracanã, mas vontade não lhe falta para ajudar a seleção a chegar à semifinal.

Uma das maiores frustrações em sua curta carreira foi justamente a semi da Copa de 2010, na África do Sul. Depois de arrebentar e fazer gols nas goleadas por 4 a 1 sobre a Inglaterra e 4 a 0 sobre a Argentina, pelas oitavas e quartas de final, respectivamente, o jogador, na época com apenas 20 anos, ficou suspenso por cartão amarelo e foi uma ausência sentida na derrota por 1 a 0 para a Fúria, que encerrou o sonho do título alemão.

Nesta Copa, mais uma vez "voando" e liderando a equipe nas vitórias, Müller espera desequilibrar no confronto diante dos franceses para ficar a dois passos da consagração. Até agora, ele foi decisivo em todas as partidas, com três gols na vitória sobre Portugal (4 a 0), um sobre os Estados Unidos (1 a 0), uma assistência para Götze no empate com Gana (2 a 2) e outra para Schürrle, na vitória por 2 a 1 sobre a Argélia, na prorrogação das oitavas de final.


Muller teve trabalho contra a Argélia (Foto: Lucas Uebel/ AFP)

Então promessa da Alemanha, ele havia estreado pela seleção três meses antes da última Copa. Ficou conhecido para o mundo ao fazer cinco gols e ser o artilheiro do torneio, ao lado de David Villa e Wesley Sneijder. No total, já soma nove gols em dez partidas de Copas.

Müller é elogiado por fazer diversas funções no ataque - tem jogado como falso 9, mas também cai pelas pontas - e pela disposição em ajudar na marcação. Como já mostrou, sabe ser letal quase todas as vezes em que está em campo. Com a frieza de um alemão e temperatura quente de quem faz tudo pela vitória.


Muller esteve 'envolvido' na expulsão de Pepe, de Portugal (Foto: Patrik Stollarz/ AFP)