icons.title signature.placeholder Eduardo Moura
icons.title signature.placeholder Eduardo Moura
03/07/2013
08:01

A quarta-feira será definitiva para a mudança do Internacional para Novo Hamburgo até o final da temporada. O Corpo de Bombeiros e a Brigada Militar farão a vistoria derradeira do Estádio do Vale após as obras no local. Se aprovar o que vir, os dirigentes anilados poderão apresentar tudo para os colorados e o acordo entre clubes passar a valer.

O estádio passou por uma recauchutagem. Foram construídos novas arquibancadas, utilizando-se uma estrutura móvel, fixa no chão em placas de concreto. A capacidade passa dos 15 mil lugares, determinação da CBF para que o estádio possa sediar partidas de competições nacionais. Além disso, a estrutura interna também foi melhorada, como banheiros e acessos. O clube também pleiteou junto a prefeitura – e levou – a abertura de uma rua atrás do estádio, que ajudará no acesso às arquibancadas e aos estacionamentos, além de ser uma via quase direta para o transporte público.

Para o fim de semana, porém, o Inter não deve trocar de casa. Mesmo que esteja tudo certo nesta quarta-feira, com a apresentação dos laudos ao Colorado, o prazo para avisar a CBF da mudança de local do jogo pode impedir a ida do duelo com o Vasco, no domingo, de Caxias do Sul para Novo Hamburgo.

Antes do jogo com o Cerro, no último sábado, D’Alessandro deixou no ar que o grupo já foi informado que jogará em Novo Hamburgo. Primeiro, elogiou o Estádio do Vale. Depois, perguntado se já havia uma definição, desconversou. A ideia é que o segundo semestre todo seja na cidade 30km longe de Porto Alegre. Para ir a Caxias, o Inter percorria cerca de 120km. A distância pesou na escolha.

A quarta-feira será definitiva para a mudança do Internacional para Novo Hamburgo até o final da temporada. O Corpo de Bombeiros e a Brigada Militar farão a vistoria derradeira do Estádio do Vale após as obras no local. Se aprovar o que vir, os dirigentes anilados poderão apresentar tudo para os colorados e o acordo entre clubes passar a valer.

O estádio passou por uma recauchutagem. Foram construídos novas arquibancadas, utilizando-se uma estrutura móvel, fixa no chão em placas de concreto. A capacidade passa dos 15 mil lugares, determinação da CBF para que o estádio possa sediar partidas de competições nacionais. Além disso, a estrutura interna também foi melhorada, como banheiros e acessos. O clube também pleiteou junto a prefeitura – e levou – a abertura de uma rua atrás do estádio, que ajudará no acesso às arquibancadas e aos estacionamentos, além de ser uma via quase direta para o transporte público.

Para o fim de semana, porém, o Inter não deve trocar de casa. Mesmo que esteja tudo certo nesta quarta-feira, com a apresentação dos laudos ao Colorado, o prazo para avisar a CBF da mudança de local do jogo pode impedir a ida do duelo com o Vasco, no domingo, de Caxias do Sul para Novo Hamburgo.

Antes do jogo com o Cerro, no último sábado, D’Alessandro deixou no ar que o grupo já foi informado que jogará em Novo Hamburgo. Primeiro, elogiou o Estádio do Vale. Depois, perguntado se já havia uma definição, desconversou. A ideia é que o segundo semestre todo seja na cidade 30km longe de Porto Alegre. Para ir a Caxias, o Inter percorria cerca de 120km. A distância pesou na escolha.