icons.title signature.placeholder Bruno Grossi
23/06/2014
08:27

Se a relação entre o São Paulo e o futebol dos Estados Unidos, principalmente o Orlando City, está cada vez mais estreita, boa parte da responsabilidade por ser creditada a Ricardo Villar. Engenheiro por formação, meia aposentado e são-paulino desde pequeno, o empresário agencia garotos brasileiros que procuram universidades norte-americanas para praticar esportes e ganhar bolsas de estudos.

- É importante ter a consciência de que dá para ter uma formação e se profissionalizar no futebol. Temos essa preocupação - disse um dos sócios da 2SV Sports.

A trajetória de Villar teve início de forma semelhante à de Kaká no Morumbi. Ambos ganharam espaço após se destacarem no clube social do Tricolor, mas ao contrário do astro, o empresário preferiu cursar universidade antes de se dedicar exclusivamente ao futebol.

Agenciado pelo pai, seguiu para os Estados Unidos na universidade de Penn State e se formou em engenharia. Com o diploma garantido, se aventurou por Europa e Ásia antes de voltar à América e encerrar a carreira como ídolo no FC Dallas.

Longe dos gramados há menos de um ano, Ricardo Villar pôde se dedicar exclusivamente à agência de bolsas relacionadas ao esporte e conseguiu intermediar a vinda do clube do coração para o país do coração.

- Com essa viagem podemos promover o processo de internacionalização do São Paulo e vejo isso como uma responsabilidade e como uma forma de agradecer a quem me formou como atleta e também como ser humano - valorizou.

Ricardo Villar agora espera ver Kaká também concluir o caminho entre clube social do Morumbi e a cidade de Orlando. Fechado com o Orlando City e prestes a ser emprestado ao São Paulo, o meia seria trunfo para reforçar o projeto de internacionalização da marca tricolor. Os próximos planos de Villar envolvem um torneio de verão em janeiro com a participação do Orlando City, do Tricolor e de duas equipes alemãs a serem definidas.