icons.title signature.placeholder Pedro Leanza e Walace Borges
24/04/2014
19:24

A voz mais ouvida no Ninho do Urubu não é a do técnico Jayme de Almeida, tampouco a do capitão Léo Moura. Nas últimas 13 entrevistas coletivas concedidas no CT, André Santos foi o personagem em quatro ocasiões. Às vezes contrariado, em outras nem tanto, a verdade é que o lateral-esquerdo tem sido o porta-voz do elenco.

Na véspera do jogo contra o León (MEX), no dia 8 de abril, André Santos e Léo Moura foram os escolhidos para falar com os jornalistas. Porém, 48 horas depois, quando o Flamengo já havia sido eliminado da Libertadores, apenas o lateral-esquerdo aceitou a responsabilidade de falar sobre a precoce queda na competição. Após alguns instantes de indefinição sobre quem seria escalado para a coletiva, o camisa 27 chegou à sala de imprensa deixando subentendida sua insatisfação com a postura do restante dos jogadores.

- É difícil falar após uma derrota. Mas eu sou homem, tenho uma carreira sólida, conquistei grandes títulos e procuro encarar os problemas de frente. Por isso estou aqui para falar com vocês, não podemos vir só nos momentos bons - disse o jogador, no dia 10 de abril.

Depois das coletivas nos dias 8 e 10 de abril, o lateral-esquerdo falou outras duas vezes no CT: no dia 15, primeira entrevista após o título do Carioca, e nesta quinta-feira. Vale lembrar, inclusive, que o Flamengo não vence há quatro partidas.

RELAÇÃO COM PELAIPE E O RESTANTE DO ELENCO

Além de constantemente conversar com os jornalistas, André Santos tem papel fundamental na relação entre o elenco e a diretoria, principalmente com o diretor-executivo de futebol, Paulo Pelaipe. Ele é o responsável por fazer o meio de campo entre os dois lados e evitar determinados conflitos no dia a dia.

No retorno de Luiz Antonio ao Flamengo, inclusive, ele foi peça fundamental para convencer o volante a retirar a ação que tinha na Justiça contra o Rubro-Negro. A decisão do camisa 25 foi tomada em almoço que aconteceu em um restaurante na Barra, Zona Oeste do Rio de Janeiro, que contava com a presença de André Santos.