icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
25/03/2014
10:16

Na tarde da última segunda-feira, o Mogi Mirim foi punido e condenado a pagar uma multa de R$ 50 mil após um torcedor ofender o volante Arouca, do Santos, durante duelo do Sapão com o Peixe. Entretanto, Wilson Bonetti, vice-presidente do clube, já avisou que vai recorrer da decisão.

- Não concordamos com esta decisão e já autorizamos o nosso advogado a recorrer da mesma - disse o mandatário, assim que ouviu a decisão proferida pela terceira comissão do Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP).

O Mogi foi indiciado no artigo 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) com base em vídeos e matérias jornalísticas, e corria o risco de perder três pontos, ser multado de R$ 100 a 100 mil reais e perder mando de campo.

Marcelo Monteiro, relator, entendeu que o clube foi responsável pela conduta do torcedor que hostilizou Arouca, meia santista, na saída do gramado. Por isso, condenou o clube a pagar metade do valor máximo estipulado.

Para o advogado de defesa do Mogi, João Zanforlin, a multa foi exagerada.

- Vamos mostrar que R$ 50 mil líquido não foi arrecadado em nenhum jogo como mandante do Mogi Mirim no Campeonato Paulista - disse Zanforlin.

Enquanto o clube tenta reduzir a pena, o estádio Romildo Ferreira permenacerá interditado.