icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci e Russel Dias
24/02/2015
07:04

Dribles sem objetivo e jogadas de efeito pouco produtivas na vitória do Santos sobre a Portuguesa não agradaram ao técnico Enderson Moreira. O comandante alvinegro não só criticou os lances publicamente, como deu uma dura no grupo ainda no vestiário do Pacaembu, no domingo. Porém, os números provam que não só de firulas vive o Peixe neste início de ano. Prova disso é que a equipe é a que mais dribla no Paulistão, com média de 8,8 por partida.

Os números da parceria LANCE!/Footstats consideram apenas fintas para passar por um marcador, justamente o que Enderson quer: o drible em direção ao gol.

E se por um lado a bronca do treinador foi contestada por torcedores empolgados com o “olé” e os lances mais plásticos, por outro foi bem vista pela diretoria alvinegra. Entusiasta do chamado DNA ofensivo do Santos, o presidente do clube, Modesto Roma Júnior, diz que não adianta driblar sem objetivo.

– É claro que o Santos tem o DNA ofensivo, e nisso está incluso o drible. Porém, ele tem que ser feito em direção ao gol – comentou, ao L!Net.

Questionado se a bronca de Enderson era especificamente a Gabigol, que entrou aos 28 minutos do segundo tempo e tentou algumas jogadas para levantar a torcida, Modesto Roma disse que o recado foi geral:

– Ele falou para todos, não foi especificamente para um ou outro, vi a conversa no vestiário – contou.

Além de ser o time que mais dribla no Estadual, o Peixe também tem o jogador líder neste fundamento no campeonato: Geuvânio, que tem média de 2,3 fintas por confronto.

Como pede a torcida, o Santos tem ido “para cima”. Mas para Enderson e Modesto Roma não basta: tem que ir também para o gol!


TIMES QUE MAIS DRIBLAM NO PAULISTA:

EQUIPE MÉDIA DE DRIBLES POR PARTIDA
Santos 8,8
Rio Claro 7,5
Corinthians 7,0
Ponte Preta 7,0
São Paulo 6,5