icons.title signature.placeholder LANCE!PRESS
11/04/2014
11:05

Nos últimos anos, o Corinthians citou diversos jogadores como modelo de sucesso: contratado por um baixo valor como mero desconhecido, apresenta resultado satisfatório em campo e vira fonte de receita futura. Um dos principais foi justamente Elias, que acertou seu retorno ao clube nesta semana e foi apresentado nesta quinta. O curioso é que, pouco menos de quatro anos depois, o Timão pagou R$ 4 milhões a mais em relação à mesma parte que vendeu ao Atletico de Madrid (ESP), em dezembro de 2010.

O volante chegou ao clube em maio de 2008, após ter feito bom Paulistão com a camisa da Ponte Preta. Na época, o empresário Carlos Leite e a empresa Traffic investiram R$ 1,5 milhão para tirá-lo da Macaca. O clube, naquele momento, não tinha porcentagem de direitos econômicos - apenas 20% do lucro de uma futura venda.

Em abril de 2010, o presidente Andrés Sanchez costurou um acordo para a compra de 50% dos direitos de Elias por cerca de R$ 4 milhões. Em dezembro, após o Brasileirão, o clube vendeu-o para o Atletico de Madrid (ESP) por 7 milhões de euros (cerca de R$ 16 milhões na época). Ou seja, os corintianos ficaram com R$ 8 milhões - 100% de lucro.

Em agosto de 2011, o Sporting (POR) acertou a contratação de Elias por 8,85 milhões de euros (R$ 20,3 milhões na época). Ele foi o jogador mais caro da história do clube português, mas nunca chegou a se firmar, nem se tornar ídolo da equipe. Com isso, em 2013, acabou emprestado para o Flamengo.

Na negociação que acabou na volta de Elias ao Parque São Jorge, o Corinthians pagou 4 milhões de euros (cerca de R$ 12 milhões) por 50% dos direitos econômicos do jogador. Ou seja, após quatro anos, o Timão pagou R$ 4 milhões a mais em relação ao valor que o vendeu. O "déficit" com o jogador, no total, é de R$ 8 milhões.

A diretoria considerou um bom negócio o investimento neste momento, uma vez que o camisa 7 era a prioridade da equipe do técnico Mano Menezes para a disputa do Brasileirão. Identificado com a torcida, pela boa passagem de 2008 a 2010, ele é considera um dos ídolos recentes. Por ter sido contratado após o fechamento da janela de transferências internacionais, no dia 1 de abril, o volante só poderá estrear após a Copa do Mundo. O primeiro jogo oficial será Corinthians x Internacional, no dia 16 de julho, pelo Brasileirão.

Maloqueiro, Elias chega de corpo e coração ao Corinthians