icons.title signature.placeholder RADAR / LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder RADAR / LANCEPRESS!
26/08/2015
13:54

A tensão em torno do duelo entre Figueirense e Atlético-MG, nesta quarta-feira, às 19h30, corre o risco de ir além dos gramados. Nesta manhã, foi emitido um alerta de que atleticanos da organizada Galoucura estão planejando uma invasão à sede da Gaviões Alvinegros, facção formada por torcedores do Figueira.

A atitude da Galoucura seria uma espécie de "retaliação" a uma emboscada ocorrida em 3 de junho em um terminal rodoviário na capital catarinense. Segundo relato de envolvidos detidos pela Polícia Civil, 20 membros ligados à Gaviões Alvinegros agrediram quatro integrantes da organizada de atleticanos, e roubaram uma mochila.

E MAIS
> Em carta, Guilherme se despede da torcida do Galo
> Interesse do futebol turco pode ter motivado saída de meia do Atlético-MG
> Precisando marcar, Atlético-MG visita Figueirense na Copa do Brasil

O tenente-coronel Marcelo Pontes, chefe do 1º RPM de Florianópolis, afirmou que a Polícia Militar está ciente do atrito entre as organizadas de Atlético-MG e Figueirense, e há uma mobilização para evitar confrontos:

— Sabemos da existência de atritos entre algumas torcidas e por isso monitoramos desde cedo esses jogos. Existia a informação de algo estava sendo planejado, mas não se concretizou - revelou, ao "Diário Catarinense".

Em torno de 80 torcedores do Atlético-MG desembarcaram, em dois ônibus, na manhã desta quarta-feira para assistir ao confronto entre Figueirense e Atlético-MG. Devido ao empate em 1 a 1 no Independência, a equipe catarinense tem a vantagem da igualdade sem gols para garantir a classificação às quartas de final da Copa do Brasil.

A tensão em torno do duelo entre Figueirense e Atlético-MG, nesta quarta-feira, às 19h30, corre o risco de ir além dos gramados. Nesta manhã, foi emitido um alerta de que atleticanos da organizada Galoucura estão planejando uma invasão à sede da Gaviões Alvinegros, facção formada por torcedores do Figueira.

A atitude da Galoucura seria uma espécie de "retaliação" a uma emboscada ocorrida em 3 de junho em um terminal rodoviário na capital catarinense. Segundo relato de envolvidos detidos pela Polícia Civil, 20 membros ligados à Gaviões Alvinegros agrediram quatro integrantes da organizada de atleticanos, e roubaram uma mochila.

E MAIS
> Em carta, Guilherme se despede da torcida do Galo
> Interesse do futebol turco pode ter motivado saída de meia do Atlético-MG
> Precisando marcar, Atlético-MG visita Figueirense na Copa do Brasil

O tenente-coronel Marcelo Pontes, chefe do 1º RPM de Florianópolis, afirmou que a Polícia Militar está ciente do atrito entre as organizadas de Atlético-MG e Figueirense, e há uma mobilização para evitar confrontos:

— Sabemos da existência de atritos entre algumas torcidas e por isso monitoramos desde cedo esses jogos. Existia a informação de algo estava sendo planejado, mas não se concretizou - revelou, ao "Diário Catarinense".

Em torno de 80 torcedores do Atlético-MG desembarcaram, em dois ônibus, na manhã desta quarta-feira para assistir ao confronto entre Figueirense e Atlético-MG. Devido ao empate em 1 a 1 no Independência, a equipe catarinense tem a vantagem da igualdade sem gols para garantir a classificação às quartas de final da Copa do Brasil.