icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes
17/12/2013
08:06

A permanência do atacante Barcos no Grêmio dependerá do aval do novo treinador, Enderson Moreira. Com um custo mensal de R$ 580 mil, o atacante de 29 anos é tido como negociável dentro do clube, mas será liberado apenas mediante uma compensação. E o Cruzeiro, um dos interessados, tem ciência disso.

O salário do atacante é de R$ 380 mil. O Tricolor, porém, paga ainda mais R$ 200 mil relativos ao parcelamento de uma dívida que o Palmeiras tinha com o jogador e foi assumida pelos gremistas. O valor da pendência era de R$ 3 milhões e foi dividido em 15 vezes.

Com problemas financeiros, o Grêmio atrasou o pagamento de seis parcelas este ano, causando insatisfação ao jogador, que tem mais dois anos de contrato.

Em todas as conversas com os nomes analisados para assumir o lugar de Renato Gaúcho em 2014, o presidente Fábio Koff mencionou à situação de Barcos aos técnicos com quem teve contato e avisou que o atacante tem o maior salário do atual grupo e gera uma despesa que poderia ser cortada na temporada seguinte.

O Cruzeiro, inicialmente, não está propenso a fazer um alto investimento para ter Barcos e outros nomes são estudados. Rafael Marques, do Botafogo, foi oferecido pelo empresário Eduardo Uram, mas a composição do negócio - Raposa propôs envolver o atacante Anselmo Ramon como parte do pagamento - não agradou ao agente e ao Alvinegro carioca.