icons.title signature.placeholder RODRIGO CERQUEIRA
12/07/2014
16:24

Desenvolvimento do futebol, investimento em infraestrutura, construção e reforma de 12 estádios e legado. Esses são os conceitos da Copa do Mundo de 2018, na Rússia, segundo o ministro do Esporte e presidente do Comitê Organizador Local (COL) para o próximo mundial, Vitaly Mutko. O dirigente reconhece que organizar um Mundial não uma tarefa das mais fáceis, lembra que o Brasil superou problemas e criou uma atmosfera única. Mas lembrou que seu país está preparado, e que passou por um grande teste recente: as Olimpíadas de inverno de Sochi.

Vitaly Mutko aproveitou também para "reclamar" do desempenho da seleção russa na Copa do Mundo do Brasil. Comandada por Fabio Capello, a equipe sequer passou da fase de grupos, na qual teve como adversários Bélgica, Argélia e Coreia do Sul. Argelinos e belgas avançaram às oitavas de final da competição.

- É preciso ter uma competição local forte, com jogadores jogando em alto nível. Capello chamou varios jogadores da Liga Russa, mas temos muitos estrangeiros nos clubes. Não temos problemas com estrangeiros, mas precisamos saber como trabalhar com isso. Precisamos encontrar soluções, há casos em que temos numa equipe sete estrangeiros e quatro russos - disse Vitaly Mutko, lembrando que a Inglaterra sofre com o mesmo problema, tendo uma Liga muito forte e competitiva, com clubes cheios de estrelas estrangeiras, mas que isso não reflete no desempenho da seleção - também foi eliminada na primeira fase.

Como grande legado, os russos esperam conectar as 11 cidades-sede com um ótimo planejamento de logística. Isso reflete na construção de novos e modernos aeroportos, trens de alta velocidade e o desenvolvimento de vários outros setores da sociedade. Vitaly Mutko lçembra que, apesar de sempre ver críticas de pessoas sobre a realização da Copa em vários países, a chance de deixar um grande legado para a Rússia com a organização do torneio é muito grande:

- Precisamos de infraestrutra, de estádios. Garantimos a construção dos 12 estádios da Rússia para a Copa ainda em 2017, ano da Copa das Confederações. Vamos abrir o país para a Copa do Mundo (torcedores não precisarão de visto). Moscou já organizou a final da Liga dos Campeões, ganhamos uma nova visão. Estamos desenolvendo o sistema de transporte, com trens rápidos, estamos investindo pesado nisso.