icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
19/11/2014
21:11

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) questiona o Cruzeiro por cobrar R$ 1 mil nos ingressos destinados aos visitantes para a finalíssima da Copa do Brasil, na próxima quarta-fera, no Mineirão, diante do Atlético-MG. O órgão considera “abusivos e desproporcionais” os reajustes nos valores das entradas.

Conforme nota publicada no site oficial do MPMG, existe uma ação civil pública que pede que seja determinada liminarmente a comercialização dos ingressos do setor roxo a valor não superior a R$ 500. A referida ação pede ainda que seja garantida a venda de meia entrada conforme os dispostos no Estatuto do Idoso, Lei Federal n°10.741/03 e Lei Estadual n°11.052/93.

O Ministério Público crê que a “elevação dos preços sem justa causa” diverge do Código de Defesa do Consumidor. A instituição ainda aponta que a infração está no fato de o aumento ter ocorrido em setores distintos sem a devida proporção praticada em outros jogos.l

Segundo o órgão público, caso a liminar solicitada não seja concedida a tempo, há o pedido de condenação do Cruzeiro ao pagamento de multa de R$ 5 milhões a título de reparação à coletividade pelo dano moral coletivo. O processo foi atribulado à 29ª Vara Cível de Belo Horizonte.