icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
03/02/2015
17:33

Nesta terça-feira, Marcelo Oliveira completa dois anos de sua estreia no comando do Cruzeiro. No dia 3 de fevereiro de 2013, o treinador iniciava o maior desafio da sua carreira justamente contra o maior rival celeste: o Atlético-MG. No confronto, marcado pela reabertura do Mineirão após as reformas para a Copa do Mundo, Marcelo colocou em campo um time cheio de novos jogadores, mas que mostrou força e saiu vencedor do clássico contra a equipe que fora vice-campeã brasileira na temporada anterior.

Passados dois anos, marcados pelas conquistas do Bicampeonato Brasileiro e do Campeonato Mineiro, o treinador celeste comemora a data e considera a estreia como um de seus jogos mais marcantes à frente do clube.

- Foi uma vitória memorável, pois aquele foi um clássico repleto de expectativas sobre como iria começar o trabalho de um time recém-formado, estreando diante de um rival que vinha de uma boa temporada e com uma equipe já entrosada. Comemoramos muito, também pelo fato de ser a primeira partida no novo Mineirão, e a torcida desejava muito começar essa nova era com um triunfo no clássico. Para mim, também foi um dos jogos mais marcantes, pois pudemos testar jogadores que acabavam de chegar ao clube e eles foram muito bem, o que nos deu a sensação de que poderíamos fazer uma temporada competitiva e brigar por coisas grandes.

Marcelo Oliveira comemora o início do terceiro ano à frente do Cruzeiro próximo de outra grande marca. Sob o comando do treinador, o time celeste pode completar sua 50ª vitória no Mineirão, já no próximo domingo, diante da Caldense. Caso vença a partida, válida pela segunda rodada do Campeonato Mineiro, a Raposa terá atingido o número em 61 jogos disputados, o que resultará em um aproveitamento de 85,24% no Gigante da Pampulha.

O comandante considera o aproveitamento em casa como um dos pilares da fase vitoriosa do Cruzeiro e planeja manter o desempenho na temporada atual. Para isso, ele conta com a continuidade da sincronia entre time e torcida.

- Acredito que o aproveitamento como mandante tem sido crucial. Criamos um espírito vencedor dentro de casa e a maior responsável por isso é a torcida. Durante esses dois anos, foi marcante o crescimento do sócio-torcedor, sempre com boa presença no Mineirão, e o engajamento que eles criaram foi o combustível que permitiu a equipe conquistar os títulos de forma tão marcante. Esperamos manter o bom desempenho nessa temporada e contamos com a continuidade desse apoio das arquibancadas, incentivando os novos jogadores assim como foi feito com os atletas que marcaram seus nomes na história do clube nos últimos dois anos. No domingo, será nosso reencontro com a torcida e esperamos brindá-la com uma boa atuação e trilhar essa nova etapa vencendo.

No início de sua terceira temporada, Marcelo Oliveira segue com o melhor aproveitamento da história do Cruzeiro: 72,07%, em 142 partidas. O treinador também é o nono com maior número de jogos à frente do clube e poderá subir mais alguns degraus ao longo deste ano.