icons.title signature.placeholder Craque do Futuro - Diego Lima
11/04/2014
16:43

Após a desclassificação do time paranaense na Libertardores, a delegação do Furacão chegou ao Brasil sem seu treinador, Miguel Ángel Portugal. O técnico ficou na Bolívia para resolver problemas particulares. Apontado por muitos como um dos responsáveis pelo fracasso da equipe na competição, Portugal se vê em uma situação complicada no comando da equipe.

Devido a eliminação na primeira fase, o presidente Petraglia ja disse que ocorrerá mudanças no rubro negro, porém, não informou quais medidas irá tomar.

- No Brasil, temos essa cultura de deixar os resultados a cargo só do treinador. Vamos avaliar a continuidade dos jogadores, de tudo”, disse. Pelo menos na derrota em La Paz, na altitude de 3.660 m, Portugal teve a culpa amenizada. Mas não escapará de cobranças. “Precisamos conversar com a comissão técnica, entender o que aconteceu. Veja que o Vélez [Sarsfield] mandou o time reserva [para La Paz], porque não adiantaria -, concluiu.

Sem um grande trabalho feito em sua carreira, Portugal não convence a torcida e nem a diretoria, que com a eliminação na Libertadores e sem se quer disputar a final do estadual, tem grandes chances de ser demitido do cargo. Outro fator que pode contribui com sua demissão, são as reclamações vindas de seu próprio elenco, no caso, os atacantes Éderson e Adriano, que demonstraram irritação com mudanças do técnico durante as partidas.