icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/08/2015
15:35

Em sua primeira partida pelo Campeonato Espanhol, o Barcelona teve pela frente o Athletic de Bilbao, seu carrasco na final da Supercopa da Espanha, porém o confronto deste domingo, 23, foi diferente e teve o domínio do time catalão, apesar das poucas finalizações. Comandados por Suárez e Messi, o Barça fez o básico e saiu com a vitória por 1 a 0, fora de casa, garantindo assim os três pontos.

Ainda sem poder contar com Neymar, e agora sem Pedro, vendido ao Chelsea, o técnico Luis Enrique apostou na escalação do brasileiro Rafinha para posição. Sentindo a falta de ritmo, normal no início de temporada, o time catalão demorou para finalizar. Aos 19 minutos, Daniel Alves sentiu um problema na virilha e acabou dando lugar para Sergio Roberto, recuando assim Rafinha para lateral.

O Barça seguiu trocando passes, mas sem efetividade, longe do time ofensivo e perigoso da última temporada. Em lance isolado, Suárez foi derrubado na área e o árbitro marcou pênalti. Messi foi para bola, mas Iraizoz defendeu com o braço direito. 

Se antes do pênalti, o ritmo do Barça era lento, após desperdiçar a penalidade só piorou. Mesmo com amplo domínio de posse de bola, o time de Luis Enrique não conseguia jogar para frente. Em um dos poucos bons momentos na primeira etapa, Suárez acertou um chute cruzado, mas parou no goleiro. No rebote, Rafinha tentou, sem sucesso.

Messi lamenta após perder pênalti (Foto: AFP / ANDER GILLENEA)

Na volta do intervalo, o Barça evoluiu. Rakitic acertou um longo lançamento para Alba na esquerda. O lateral encontrou Suárez na área, que completou de primeira para inaugurar o marcador aos nove minutos.

Em pouco tempo, o time catalão já dominava a partida e lutava para furar novamente a retranca adversária. Rafinha encontrou Sergio Roberto livre para ampliar. O espanhol soltou a pancada, que explodiu no travessão.

Aos 22 minutos, mais um problema para Luis Enrique. Busquets dividiu com Aduriz, sentiu um problema e saiu lesionado, dando lugar para Bartra. As substituições prejudicaram o setor defensivo, que ficou mais vulnerável. O Athletic começou a aparecer mais no ataque, entretanto nada que pudesse realmente assustar. 

No fim da partida, Suárez, jogador mais efetivo do Barça, chegou a ampliar. O auxiliar viu o jogador em posição irregular e anulou o tento. Messi, que já havia perdido um pênalti e estava totalmente sumido em campo, apareceu no fim e quase marcou um golaço. Arrancada, drible no marcador e chute para fora.

O Barcelona ficou devendo, não levou gols e conseguiu a vitória em um dos poucos lances de maestria.

Em sua primeira partida pelo Campeonato Espanhol, o Barcelona teve pela frente o Athletic de Bilbao, seu carrasco na final da Supercopa da Espanha, porém o confronto deste domingo, 23, foi diferente e teve o domínio do time catalão, apesar das poucas finalizações. Comandados por Suárez e Messi, o Barça fez o básico e saiu com a vitória por 1 a 0, fora de casa, garantindo assim os três pontos.

Ainda sem poder contar com Neymar, e agora sem Pedro, vendido ao Chelsea, o técnico Luis Enrique apostou na escalação do brasileiro Rafinha para posição. Sentindo a falta de ritmo, normal no início de temporada, o time catalão demorou para finalizar. Aos 19 minutos, Daniel Alves sentiu um problema na virilha e acabou dando lugar para Sergio Roberto, recuando assim Rafinha para lateral.

O Barça seguiu trocando passes, mas sem efetividade, longe do time ofensivo e perigoso da última temporada. Em lance isolado, Suárez foi derrubado na área e o árbitro marcou pênalti. Messi foi para bola, mas Iraizoz defendeu com o braço direito. 

Se antes do pênalti, o ritmo do Barça era lento, após desperdiçar a penalidade só piorou. Mesmo com amplo domínio de posse de bola, o time de Luis Enrique não conseguia jogar para frente. Em um dos poucos bons momentos na primeira etapa, Suárez acertou um chute cruzado, mas parou no goleiro. No rebote, Rafinha tentou, sem sucesso.

Messi lamenta após perder pênalti (Foto: AFP / ANDER GILLENEA)

Na volta do intervalo, o Barça evoluiu. Rakitic acertou um longo lançamento para Alba na esquerda. O lateral encontrou Suárez na área, que completou de primeira para inaugurar o marcador aos nove minutos.

Em pouco tempo, o time catalão já dominava a partida e lutava para furar novamente a retranca adversária. Rafinha encontrou Sergio Roberto livre para ampliar. O espanhol soltou a pancada, que explodiu no travessão.

Aos 22 minutos, mais um problema para Luis Enrique. Busquets dividiu com Aduriz, sentiu um problema e saiu lesionado, dando lugar para Bartra. As substituições prejudicaram o setor defensivo, que ficou mais vulnerável. O Athletic começou a aparecer mais no ataque, entretanto nada que pudesse realmente assustar. 

No fim da partida, Suárez, jogador mais efetivo do Barça, chegou a ampliar. O auxiliar viu o jogador em posição irregular e anulou o tento. Messi, que já havia perdido um pênalti e estava totalmente sumido em campo, apareceu no fim e quase marcou um golaço. Arrancada, drible no marcador e chute para fora.

O Barcelona ficou devendo, não levou gols e conseguiu a vitória em um dos poucos lances de maestria.