icons.title signature.placeholder Rodrigo Vessoni
21/06/2014
08:50

Não será por falta de inspiração que a seleção argentina deixará de vencer o Irã, neste sábado, à partir das 13h, no Mineirão. Foi nesse estádio que o treinador viveu o maior momento de sua carreira, assim como outros quatro jogadores do atual grupo. Isso sem falar em Messi, que já teve o prazer de sentir a arquibancada do principal palco mineiro exaltar seu futebol.

Há cinco anos, Alejandro Sabella se tornava campeão da Libertadores pelo Estudiantes La Plata no Gigante da Pampulha onde sua equipe enfrentará o rival asiático pela segunda rodada da Copa do Mundo. Ontem, durante a entrevista coletiva imposta pela Fifa, concedida na sala de imprensa do palco mineiro, o comandante argentino não escondeu a emoção de retornar ao estádio onde venceu o Cruzeiro (2 a 1) e ganhou a América.

– Tenho uma lembrança enorme desse estádio. A caminho daqui, vim pensando no carro... Lembrei do momento quando o ônibus chegou e os jogadores começaram a cantar. Os torcedores cruzeirenses olhavam e diziam: ‘esses caras estão loucos’ - afirmou Sabella.

– O placar naquela noite marcava 2 a 1, que foi o resultado final. Hoje (ontem), depois de pisar no gramado, que foi bastante remodelado, fiquei procurando aquele antigo placar, mas não o encontrei. Pelo menos, ficaremos no mesmo banco de reservas – completou.

Além do treinador, outros quatro jogadores da atual seleção argentina estavam no Estudiantes que acabou com o sonho da Raposa: o goleiro Andújar, o zagueiro Federico Fernández, o lateral Marcos Rojo e o meia Enzo Pérez. Desse quarteto, Andújar e Pérez foram titulares naquela decisão de 2009.

E o título de Sabella & Cia. não é o único motivo de inspiração. Lionel Messi também tem o seu. Nas Eliminatórias da Copa de 2010, o meia foi aplaudido...pelos brasileiros no Mineirão. Indignados com o desempenho da Seleção, então comandada por Dunga, os mineiros gritaram o nome do camisa 10, para irritação dos jogadores brasileiros.  Na ocasião, Messi vestia a camisa 18 e era reserva de Riquelme. Sairá aplaudido de novo?

BRASIL ES UNA FIESTA:

Quinteto da América
Alejandro Sabella, treinador da Argentina, e outros quatro jogadores da atual seleção argentina (Andújar, Federico Fernández, Rojo e Pérez) foram campeões da Libertadores-09.

Campeão brasileiro
Javier Mascherano, uma espécie de subcapitão da seleção, comandada por Messi, foi campeão brasileiro pelo Corinthians no ano de 2005.

Tristeza da Fiel
Demichelis, na Libertadores-03, e Higuaín, na Libertadores-06, fizeram gols pelo River Plate que eliminaram o Corinthians na competição.

Festa no Olímpico
Rodrigo Palacio era titular do Boca Juniors no título da Libertadores de 2007 contra o Grêmio. Um sonoro 3 a 0...

Messi aplaudido
Na Eliminatórias 2010, o meia foi ovacionado pelos mineiros.