icons.title signature.placeholder Walace Borges
23/06/2014
14:54

O mundo foi agraciado nesta segunda-feira com os últimos 90 minutos da maior geração espanhola de todos os tempos . O fim da trajetória de Xavi, Casillas e Villa chegou com uma vitória sobre a Austrália por 3 a 0 sem sustos e com bons lampejos do velho "tiki-taka", na Arena da Baixada, em Curitiba. Fica a sensação de que se a Fúria tivesse forçado um pouco mais teria chegado longe na Copa do Mundo no Brasil! Os gols do duelo foram marcados por Villa, Fernando Torres e Juan Mata.

Os dois times voltam para casa e já começam, depois da Copa do Mundo, a preparação para objetivos completamente diferentes. A Espanha deve passar por uma reformulação intensa, que deve passar inclusive pelo técnico Vicente del Bosque, e já mira a Eurocopa de 2016 para se recuperar. Por sua vez, a Austrália começa a preparação para a Copa da Ásia que será disputada no próprio país, no ano que vem.

DAVID VILLA MOSTRA COMO É QUE SE FAZ

Se Vicente del Bosque soubesse que David Villa estava tão fominha, não teria sequer pensado em escalar Diego Costa como titular nos dois primeiros jogos da Fúria na Copa do Mundo. No primeiro tempo do duelo contra a Austrália, o camisa 7, que se despedia da seleção, driblou, armou, deu passe de calcanhar e marcou um gol aos 35 minutos, após linda jogada pensada por Iniesta e com cruzamento certeiro de Juanfran. Um lampejo do bom e velho "tiki-taka", que se aposentou junto com esta geração.


Espanha fez mais uma partida apagada na Copa do Mundo (Foto: Luis Acosta/ AFP)

A animosidade em cima da Austrália era grande, mas o time comandado pelo grego Ange Potescoglou não assustou muito. A melhor coisa do time da Oceania acabou sendo a torcida a seu favor que, durante todo momento, cantava olé e criticava os espanhóis. Verdade seja dita, esta postura foi comandada pelos muitos brasileiros que estiveram no local para assistir a partida.

DEL BOSQUE DIMINUI OUSADIA E JOGO APAGA

A única chama de bom futebol do primeiro tempo foi David Villa e o que Del Bosque fez para que a Espanha continuasse mostrando um bom futebol? Tirou o camisa 7 e lançou Juan Mata. Resumo da história: a Fúria apagou e voltou a ser o time apático dos dois primeiros jogos. Sem o atacante, Iniesta e companhia não criaram sequer uma boa chance até os 20 minutos e a torcida perdeu a paciência.

Apesar da sonolência, a Espanha era muito melhor que o adversário. Prova disso é que sem forçar, ampliou o placar com Fernando Torres, aos 24 minutos, no maior estilo "tiki-taka" novamente, com mais um lindo passe de Iniesta. Aos 37, deu tempo de Fàbregas ainda achar Juan Mata, que finalizou entre as pernas de Ryan e fez o terceiro!

FICHA TÉCNICA
ESPANHA 3 X 0 AUSTRÁLIA

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data/Hora: 23/6/2014 – 13h (Horário de Brasília)
Árbitro: Nawaf Shukralla (BHR)
Auxiliares: Yasser Tulefat (BHR) e Ebrahim Saleh (BHR)
Público: 39.375 presentes
Cartões Amarelos: Sergio Ramos (ESP); Spiranovic e Jedinak (AUS)

GOLS: Villa, aos 35'/1ºT (1-0), Fernando Torres, aos 24'/2ºT (2-0) e Juan Mata, aos 37'/2ºT (3-0)

ESPANHA: Reina, Juanfran, Sergio Ramos, Albiol e Jordi Alba; Cazorla (Fàbregas, aos 22'/2ºT), Xabi Alonso (David Silva, aos 38'/2ºT), Koke e Iniesta; Fernando Torres e Villa (Juan Mata, aos 12'2ºT). Técnico: Vicente del Bosque.

AUSTRÁLIA: Ryan, Davidson, Spiranovic, Wilkinson e McGowan; Jedinak, McKay, Bozanic (Bresciano, aos 26'/2ºT) e Leckie; Oar (Troisi, aos 16'/2ºT) e Taggart (Halloran, no intervalo). Técnico: Ange Potescoglou.