icons.title signature.placeholder Fábio Aleixo
04/04/2014
11:00

Nos dois primeiros anos como técnico da Seleção Brasileira masculina de basquete, o argentino Rubén Magnano foi figurinha carimbada nos ginásios para acompanhar partidas do NBB. Porém, com o tempo foi diminuindo a frequência. Na atual edição do campeonato nacional, viu poucas partidas in loco, uma vez que passou vários meseses na Argentina resolvendo problemas particulares. Porém, para ele isso não é um complicador para seu trabalho.

- Realmente, diretamente não vi muitos. Mas eu acompanho bastante pelas estatísticas e vídeos - afirmou o treinador em entrevista exclusiva ao LANCE!Net.

O treinador diz preferir usar o recurso tecnológico para observar os atletas.

- Eu vejo muito o NBB. Qual é a diferença de ver diretamente ou em vídeo? Para mim não tem diferença. É muito melhor ver no vídeo, que posso adiantar, voltar e analisar um jogador 50 vezes mais do que no clima no jogo - disse.

- A avaliação dos jogadores não é algo que preocupa. Tenho muito claro o que acontece no Brasil. Temos muita gente da comissão técnica envolvida dentro do que acontece no Brasil para tirar qualquer duvida - completou.

Magnano também não esteve presente no Jogo das Estrelas realizado em Fortaleza, em fevereiro. O treinador estava na Argentina em uma clínica beneficente que ministra anualmnete em prol de crianças com deficiência.

- É um compromisso que tenho sempre e esta marcado há tempos. Infelizmente, coincidiu com a data do Jogo das Estrelas – disse.