icons.title signature.placeholder Diogo Sautchuk e Russel Dias
22/06/2014
10:00

O ataque do Santos parece ter encontrado um dos seus maiores adversários para esta temporada: as constantes lesões.
Com Leandro Damião, Thiago Ribeiro e o jovem Stéfano Yuri ainda sem previsões de volta aos gramados, Rildo, recém-recuperado de uma entorce no tornozelo direito, sentiu a virilha esquerda e fechou o quarteto de ataque do Alvinegro no departamento médico.

Com as ausências dos jogadores mais experiente do ataque, a bola agora está com os meninos, porém, se depender dos números da garotada, a torcida não precisará se preocupar. Dos dez gols marcados no Campeonato Brasileiro, cinco foram de atacantes da base santista, que juntos, tem a média de 19 anos: três de Gabriel, um de Geuvânio, e um de Diego Cardoso.

Correndo por fora, Jorge Eduardo, outro garoto, vive a expectativa de poder jogar contra o Palmeiras.

– Vamos treinar porque quem escolhe é o Oswaldo e tenho que estar preparado. Mas a expectativa é grande – disse o atacante, que atuou três vezes durante este Brasileiro, mas ainda não marcou.

O jovem atacante foi campeão com o Santos da Copa São Paulo de futebol Juniores e subiu junto com o grupo para o profissional após a conquista do campeonato.

Além de Jorge Eduardo e dos que já foram às redes, Oswaldo de Oliveira tem ainda a disposição em seu elenco Giva e Geovane, jogadores que tiveram menos oportunidades durante toda a temporada.

Outro nome que poderia ser utilizado é o do Victor Andrade, porém o atacante não foi para São José dos Campos, alegando que estava tratando de uma gastrite, e não deve mais permanecer na Vila. Portugal deve ser o seu destino.