icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
02/04/2014
15:04

A partida entre Barcelona e Atlético de Madrid nesta terça-feira, empate em 1 a 1, voltou a colocar dois eternos Meninos da Vila em destaque. Diego abriu o placar para o Colchonero dentro do Camp Nou, e Neymar empatou. Dois craques de gerações diferentes, que fazem até relembrar das épocas com seus companheiros, Robinho e Paulo Henrique Ganso. Os quatro surgiram com muita expectativa, mas nem todos corresponderam exatamente como se imaginava. Relembre o que aconteceu com cada um dos quatro. Lembrando que todos ainda estão ativos e podem mudar tudo.

DIEGO
Diego saiu do Santos para assumir a vaga de Deco por 7 milhões de euros (R$ 22 milhões), fracassou e foi para o Werder por 6 milhões (R$ 18,7 milhões. Depois de três anos, foi bem e se valorizou. Foi vendido para a Juventus por 27 milhões de euros (R$ 84,4 milhões), aonde também não foi tão bem e saiu para o Wolfsburg por 15,5 milhões (R$48,4 milhões). Foi emprestado para o Atlético de Madrid, aonde talvez tenha vivido sua melhor fase na Europa. Voltou para o Wolfsburg, e o Colchonero sempre quis o seu retorno, que conseguiu agora até o fim da temporada.

2007, pelo Werder, marcou um e deu três passes na goleada por 8 a 1 sobre o Bielefeld. Teve os mesmo números em vitóriano ano anterior por 6 a 0 sobre o Bochum. Em 2007, marcou dois e deu passe para um no jogão contra o Dínamo de Zagreb, vitória por 3 a 2. Pelo Atlético de Madrid, seu jogo inesquecível foi a final da Liga Europa de 2012, em que marcou um e deu passe para outro

Pela Seleção Brasileira, também não conseguiu uma sequência. Tem 33 partidas, mas não chegou a ir à Copa do Mundo, mas estava nas conquistas da Copa América em 2004 e 2007.

Robinho e Diego foram campeões brasileiros pelo Santos (Foto: Ivan Storti/ LANCE!PRess)

ROBINHO
Robinho chegou por 24 milhões de euros (R$ 75 milhões) para ser o camisa 10 do Real Madrid, e aquela crença de que rapidamente seria o melhor do mundo. Fracassou e forçou uma saída, que seria para o Chelsea, mas foi para o ainda novo rico Manchester City por 43 milhões de euros (R$ 134,5 milhões) e muita polêmica.

Também não foi bem e chegou a ser emprestado para o Santos em 2010, mas voltou para a Inglaterra e foi vendido ao Milan por 18 milhões de euros (R$ 56,3 milhões). Seu jogo inesquecível na Inglaterra foi quando marcou três sobre o Stoke. Pelo Real, contra o Olympiacos, em que fez dois e deu passe para um.

Pela Seleção, começou a ser convocado já em 2003, e já entrou em campo 92 vezes, fazendo 27 gols. Disputou as Copas do Mundo de 2006 e 2010, e levou duas Copas das Confederações e uma Copa América.

GANSO
Ganso surgiu com Neymar, foi fundamental na geração que levou Copa do Brasil, Libertadores, Paulista... Mas no próprio Santos já começou a sofrer com graves lesões. Foi para os Jogos Olímpicos de Londres como esperança, e acabou ficando na reserva. Depois disso, foi só ladeira abaixo, até ser vendido para o São Paulo.

Neymar e Ganso mantêm amizade fora de campo (Foto: ARQUIVO LANCE!)

NEYMAR
Neymar teve nível de badalação semelhante, ou até maior, que Robinho. Mesmo com a camisa do Santos, virou um ídolo nacional, sempre muito assediado por crianças e até o público feminino. Conquistou praticamente tudo, e enfim foi para o Barcelona, já como o principal astro da Seleção Brasileira, sendo o melhor jogador da Copa das Confederações.

Até agora, vive altos e baixos pelo Barcelona. Chegou já fazendo o gol do título da Supercopa da Espanha e teve boas apresentações em seu início. Os problemas fora de campo, como a polêmica pela sua contratação, que até derrubou o presidente Sandro Rosell.