icons.title signature.placeholder Felipe Domingues
26/02/2015
18:56

Sem crise. É assim que os especialistas enxergam a atual situação do duplista brasileiro Bruno Soares, que atravessa a pior fase de sua carreira desde 2009. Em 12º no ranking, onde ocupou no ano passado a terceira posição, o tenista não conquista títulos desde agosto. Para o ex-tenista Fernando Meligeni, nada de anormal.

- Acho normal. Estarmos discutindo sobre ele, mostra que ele é a bola da vez no esporte. Dentro das parcerias, você tem momentos bons e ruins. Eu percebi que eles estão sem confiança, jogando abaixo do normal. São momentos. Tênis é confiança. Eles estão em um momento ruim - disse Meligeni, ao LANCE!Net.

Com o mau momento dos atletas, boatos surgiram sobre uma possível ruptura da parceria. Tanto Bruno Soares, quanto sua dupla, o austríaco Alexander Peya, refutaram a ideia, afirmando que a "seca" não passava de uma fase.

- Eu não mudaria. Acho que a história da dupla é muito positiva. Existem duas maneiras de pensar em quebrar uma dupla assim: problema de relacionamento, o que não existe. Eles são muito amigos. A outra é passar muito tempo sem ganhar. Tênis não é futebol. Não é por causa de três derrotas que você manda alguém embora. Jogando mal, eles são o 10º (Peya) e 12º (Soares) do mundo - comentou o ex-tenista.

Agora, Soares muda o foco do Circuito da ATP para a Copa Davis, onde disputa na Argentina, entre os dias 6 e 8 de março, a primeira rodada do Grupo Mundial, contra os donos da casa. Apesar da má fase, Meligeni não acredita que isso possa atrapalhar na competição.

- O que poderia atrapalhar é a confiança. É ruim perder. Mas o (Marcelo) Melo, pelo menos, está com confiança. Isso já ajuda muito - completou Meligeni.


Bruno Soares e Alexander Peya não vivem bom momento no Circuito da ATP (Foto: AFP)