icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
19/11/2013
12:44

Walter não esperava que, depois de ser rebaixado para a A2 do Paulista pelo União Barbarense, terminaria a temporada como a melhor notícia do segundo semestre corintiano, que se mostrou vexatório com o desempenho no Brasileirão.

O camisa 27 do Timão não esconde a satisfação por ter estreado em uma fria, ao substituir o ídolo Cássio, e de ter mostrado seu valor, ganhando a confiança dos torcedores nos jogos em que atuou.

- Meu coração fica feliz com isso com esse reconhecimento, mas fico um pouco triste pelo momento, apesar de todos estarem trabalhando. O pensamento era chegar ao G4, mas não fizemos por onde. Fico feliz pelo reconhecimento da torcida e da mídia, mas penso que essa queda é algo normal para um time tão vencedor, faz parte - afirmou.

De rebaixado à notícia positiva de todo um semestre do atual campeão do mundo. Para ele, um sonho que acabou realizado.

- Esse sonho (jogar em um time grande) eu tenho desde criança. A frustração foi imensa com aquilo (queda com a Barbarense), a gente fica achando que o futebol acaba ali, pois mancha o currículo de qualquer um. Mas a felicidade depois veio à tona com a chance de vir para o Corinthians, o trabalho foi retomado, aos poucos vamos trabalhando, vai aparecendo o espaço - lembrou.

Ao contrário de boa parte do elenco, que chegará a quase 70 jogos nesta temporada, Walter não quer saber das férias nem de descanso.

- Pela temporada desgastante, todo mundo fala em férias. Mas eu quero mais e mais. Estou feliz pelo trabalho, feliz que todo mundo está me ajudando - finalizou.