icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci e Russel Dias
24/07/2014
22:42

Os sócios do Santos não poderão votar pela internet na eleição presidencial do clube, no dia 6 de dezembro. Na noite desta quinta-feira, o Conselho Deliberativo alvinegro reprovou por 85 votos a 80 - e uma abstenção - tal modalidade. Desta forma, haverá apenas urnas eletrônicas na Vila Belmiro e na capital paulista para decidir quem será o presidente, o vice e os conselheiros eleitos do triênio 2015-2017.

Esta foi uma das maiores - senão a maior - derrota da situação desde que assumiu o comando do clube, em 2010.

O tema vinha sendo debatido há meses e gerava muita discussão entre os conselheiros. Grupos da oposição alegam que esse sistema é passivo de fraudes e não oferece segurança. O assunto ficou ainda mais polêmico após denúncia da existência de cerca de 6 mil sócios fantasmas no clube.

Antes e durante a reunião do Conselho, os grupos de oposição fizeram um protesto do lado de fora da Vila Belmiro, com instrumentos musicais, faixas, carro de som e outros adereços.

A Comissão Eleitoral instaurada para estudar e debater o tema apresentou parecer favorável ao voto a distância. Antes de os conselheiros reprovarem a eleição online, o presidente da comissão, Ricardo Campanario, fez uma apresentação na qual mostrou todos os procedimentos de segurança (certificação digital, apresentação de documentos, entre outros) e auditoria.

Para ter direito a voto, o santista precisa ser sócio desde dezembro do ano passado, ser maior de 18 anos e estar em dia com suas mensalidades.

Os candidatos a presidente do Peixe ainda não estão definidos, mas o atual mandatário, Odílio Rodrigues, já declarou que não buscará uma brecha eleitoral para tentar a reeleição.

Em enquete realizada pelo LANCE!Net, 63% dos internautas disseram ser favoráveis ao voto à distância.