icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
21/02/2015
12:34

O início da temporada de 2015 do Macaé é decepcionante. O clube, que conseguiu o acesso para a Série B do Campeonato Brasileiro no ano passado, tem apenas uma vitória nas cinco partidas disputadas até o momento no Campeonato Carioca. Neste domingo, o Macaé, nono colocado, recebe o lanterna Boavista. Para o meia Juninho, a pressão para que o campeão da Série C seja a equipe de melhor desempenho entre os clubes médios é lógica diante da conquista recente.

- Diante do que o time fez há três meses, é natural que a cobrança seja de um resultado melhor. O futebol não é matemático, dentro do campo verdades são contrariadas todo o tempo, então precisamos jogar para modificar esse panorama. A conquista da terceira divisão estará sempre na história do clube, mas nesse momento o que importa mesmo é o que fazemos na hora do jogo e domingo contra o Boavista temos sim que vencer para nos aproximarmos do G4 - disse o meia.

Com atenção na tabela da competição, Juninho ressalta que dentro dos dez jogos restantes que a equipe ainda fará no estadual, estão dois confrontos contra os times grandes. Para o jogador, chegar na décima rodada contra o Fluminense e principalmente na última contra o Botafogo já com uma pontuação satisfatória, será importantíssimo para dar tranquilidade ao elenco na hora de enfrentar a dupla.

- Sabemos que temos condições de render mais do que no empate contra o Flamengo e na derrota para o Vasco. Somar o maior número de pontos possíveis contra os clubes de menor investimento acabará nos dando muita confiança para esses outros dois embates - definiu.