icons.title signature.placeholder Fátima Petroni
10/06/2014
14:56

O desgaste com deslocamentos e o forte calor brasileiro, que preocupa a tantas seleções, é visto com normalidade pelos americanos. Nesta terça-feira, o meia Michael Bradley minimizou estes obstáculos e disse que a delegação dos Estados Unidos já está acostumada com isso.

O jogador ainda disse ver com bons olhos a preocupação que outras equipes têm com tais fatores.

- Estamos acostumados a cruzar o país, até mesmo jogadores que atuam na Europa, quando vêm para amistosos e férias na América enfrentam uma longa viagem. Sofremos às vezes, mas estamos animados para isso. Quando falamos de jogar no calor ou sobre as viagens, isso não nos aborrece. Nos anima ver como os outros times estão preocupados com isso - falou, em entrevista coletiva.

Na primeira fase do Mundial, os americanos, que estão hospedados em São Paulo, atuam em Natal, Manaus e Recife.

Bradley também aproveitou para destacar a importância de ter uma boa estreia. Os EUA debutam na Copa do Mundo no dia 16, contra Gana - o grupo também conta com Alemanha e Portugal.

- Em um grande torneio como esse todo mundo entra no primeiro jogo querendo pontos. Todo mundo começa com zero e o primeiro jogo é tão importante. Temos chances de conseguir pontos neste jogo. Todo o foco está em Gana. Faremos o possível para entrar em campo dia 16 e conseguir um bom resultado. Não podemos prever nada, estamos falando sobre começar bem, mas só falar não significa que a vitória é garantida - opinou.

L!TV analisa Estados Unidos: aposta na experiência e em Altidore