icons.title signature.placeholder Igor Ramos
12/06/2014
20:30

Mal posicionou o microfone para falar na entrevista coletiva, o médico da seleção francesa, Franck Le Gall, foi bombardeado por perguntas sobre o zagueiro Mamadou Sakho, que passou por uma ressonância magnética na manhã de quarta-feira e no mesmo dia treinou à tarde com um proteção no joelho direito.

Segundo o médico o jogador sentiu um incômodo no treino de terça e estava apreensivo. Mas nada que fosse capaz de tirá-lo do treino ou do jogo de domingo.

- Nem tudo pode ser dito, existem segredos médicos. No caso do Sahko ele sentiu uma lesão na terça à tarde. Ficou apreensivo durante o treinamento, mas participou sem problema ontem (quarta) e está bem - disse.


Le Gall até brincou, batendo na madeira quando perguntado sobre o receio em perder mais algum jogador, visto que algumas seleções ficaram desfalcadas às vésperas da Copa, entre elas a própria França, com Ribéry. 

Sobre a condição do atacante Girou, que foi poupado do treino de quarta-feira, o médico garante estar despreocupado. Mas brincou com a situação.

- Vamos bater na madeira para dar sorte. O grupo vai treinar normalmente. No caso do Sahko ele está tranquilo, vocês jornalistas que estão muito apreensivos - disse.

Indagado sobre Ribéry,  o médico reclamou da insistência dos jornalistas, mas comentou que o atacante do Bayern  teve problemas pelo excesso de jogos.

- Ele tem lombalgia crônica e não houve meios de cessar essa dor, esse problema. As infiltrações foram feitas nesse período, mas ao longo prazo não resolveram - disse