icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
04/11/2013
11:12

Polêmica na Inglaterra. A decisão do técnico André Villas-Boas de ter permitido que Hugo Lloris continuasse jogando mesmo após levar uma joelhada no rosto que o apagou foi criticada duramente por médicos ligados ao esporte. Em especial, o Dr. Jiri Dvorak, chefe do corpo médico da Fifa, foi duro com o Tottenham:

 - O jogador deveria ser substituído. O fato de o outro jogador ter precisado colocar gelo no joelho nos mostra que o choque foi forte. Nesse tipo de choque, quando há perda de consciência, como aconteceu, há uma probabilidade de 99% de o jogador sofrer uma concussão.

Villas-Boas defendeu sua posição, dizendo que sentia Lloris focado e determinado a permanecer para os 10 minutos finais do jogo contra o Everton, que terminou 0 a 0. O atacante Lukaku, que chocou seu joelho no rosto do goleiro precisou passar por um tratamento com gelo e chegou a postar uma foto do local inchado em uma rede social.