icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
13/11/2013
20:52

A Justiça de São Paulo quebrou os sigilos bancário e fiscal do ex-judoca Aurélio Miguel, atualmente vereador da capital paulista pelo PR. Ele é suspeito de cobrar propina de shopping centers da cidade. A informação foi divulgada nesta quarta-feira pelo site G1, da Globo.com.

Na denúncia, os promotores do Grupo Especializado em Crime Organizado (Gaeco) afirmam que, em 2009, quando era presidente da CPI do IPTU, Miguel recebeu R$ 1,120 milhão para fazer vistas grossas a irregularidades na construção de seis shoppings na cidade.

A propina, segundo o Ministério Público, era paga por representantes da Brookfield, que administra alguns shoppings centers. A empresa nega a acusação.

– Ele aproveitou o momento para pedir o valor para silenciar as irregularidades nesses shoppings junto ao relatório final da CPI do IPTU. Segundo estimativa do Ministério Público, os shoppings deixaram de pagar R$ 15 milhões para pagar R$ 7 mil de implementação como estacionamento, via urbana – afirmou a promotora de Justiça, Eliana Vendramini Carneiro.

Miguel também é investigado por lavagem de dinheiro e corrupção. A Justiça já determinou a quebra dos sigilos fiscal e bancário do vereador, da mulher dele e das empresas do casal. O Ministério Público espera colher provas das denúncias que investiga há oito meses.

Campeão olímpico em Seul, em 1988, e conselheiro do São Paulo, o ex-atleta nega as acusações.

– Não tenho nada a temer e nada a esconder. Fico indignado. Estão atentando contra a minha honra e eu vou tomar as medidas cabíveis - afirmou o vereador, durante um discurso na tribuna da Câmara Municipal de São Paulo.