icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
17/07/2013
10:34

O meia Paulo Henrique Ganso tem o ímpeto dobrado para conquistar a Recopa Sul-Americana, nesta quarta-feira, no estádio do Pacaembu: além de derrotar um arquirrival, o Maestro pode, enfim, obter a sua medalha no torneio internacional.

Em 2012, o jogador participou da competição envolvendo o Santos, vencedor da Copa Libertadores de 2011, contra a Universidad de Chile, campeã da Sul-Americana do mesmo ano. O meia atuou no jogo de ida, ficando fora da decisão, disputada no Pacaembu. Na época do segundo jogo, dias antes, o Maestro já tinha acertado a sua saída para o São Paulo. Por conta do imbróglio da transferência, não houve premiação ao jogador por parte do Peixe, pois ele ficou fora do confronto de volta. Na data, até Neymar lembrou que o Maestro mereceria a honraria.

Dessa vez, a história pode ter um final feliz para o camisa 8 do Tricolor. O novo técnico Paulo Autuori enalteceu o potencial do seu atleta, mas pediu um jogador mais competidor em campo. Nesta quarta-feira, Ganso pode fazer jus aos elogios e conduzir o São Paulo rumo ao título da Recopa.

Como motivação, Ganso ainda tem como lembranças o clássico disputado na última rodada do Campeonato Brasileiro, antes de o Timão embarcar para o Japão visando ao Mundial de Clubes, enquanto o Tricolor tinha como meta o título inédito da Copa Sul-Americana. Na ocasião, comandando os reservas, o Maestro deu duas assistências e ditou o ritmo de jogo da equipe na vitória por 3 a 1. O local da partida foi no Pacaembu.

Nesta quarta-feira, no estádio Paulo Machado de Carvalho, que guarda boas e não tão boas recordações, Ganso terá outra oportunidade para, enfim, sair com a medalha da Recopa.

O meia Paulo Henrique Ganso tem o ímpeto dobrado para conquistar a Recopa Sul-Americana, nesta quarta-feira, no estádio do Pacaembu: além de derrotar um arquirrival, o Maestro pode, enfim, obter a sua medalha no torneio internacional.

Em 2012, o jogador participou da competição envolvendo o Santos, vencedor da Copa Libertadores de 2011, contra a Universidad de Chile, campeã da Sul-Americana do mesmo ano. O meia atuou no jogo de ida, ficando fora da decisão, disputada no Pacaembu. Na época do segundo jogo, dias antes, o Maestro já tinha acertado a sua saída para o São Paulo. Por conta do imbróglio da transferência, não houve premiação ao jogador por parte do Peixe, pois ele ficou fora do confronto de volta. Na data, até Neymar lembrou que o Maestro mereceria a honraria.

Dessa vez, a história pode ter um final feliz para o camisa 8 do Tricolor. O novo técnico Paulo Autuori enalteceu o potencial do seu atleta, mas pediu um jogador mais competidor em campo. Nesta quarta-feira, Ganso pode fazer jus aos elogios e conduzir o São Paulo rumo ao título da Recopa.

Como motivação, Ganso ainda tem como lembranças o clássico disputado na última rodada do Campeonato Brasileiro, antes de o Timão embarcar para o Japão visando ao Mundial de Clubes, enquanto o Tricolor tinha como meta o título inédito da Copa Sul-Americana. Na ocasião, comandando os reservas, o Maestro deu duas assistências e ditou o ritmo de jogo da equipe na vitória por 3 a 1. O local da partida foi no Pacaembu.

Nesta quarta-feira, no estádio Paulo Machado de Carvalho, que guarda boas e não tão boas recordações, Ganso terá outra oportunidade para, enfim, sair com a medalha da Recopa.