icons.title signature.placeholder Luis Fernando Coutinho
11/02/2015
15:34

Desde que chegou ao UFC, José Aldo se mantém como campeão soberano da categoria dos penas. Depois de atropelar todos os sete adversários que colocaram em sua frente dentro do octógono, o brasileiro está diante daquele que pode ser a maior luta de sua carreira. Pelo menos em termos de promoção. O dono do cinturão está escalado para defender seu título contra o falastrão irlandês Conor Mcgregor no dia 11 de julho, naquela que promete ser um dos combates mais aguardados do ano.

Embora muitos critiquem o estilo de promoção usado por Mcgregor, acusado por torcedores de "falar mais do que faz", Dedé Pederneiras, líder da Nova União e treinador de José Aldo, rasga elogios ao irlandês e diz que por conta dele a categoria está mais "rica".

- Para nós é ótimo (enfrentar um cara como o McGregor). Queria que tivessem uns dez "McGregors" na categoria. Se você parar para pensar... Um atleta que traz tanta visibilidade para a categoria é sempre bom. Se existissem dez dele seria ótimo. Lutamos pelo esporte, mas também pelo dinheiro. Podemos dizer que o McGregor está chegando, trazendo um saco de dinheiro na categoria. Ele é o "Leprechaun" da categoria, trazendo um balde de dinheiro para dentro - declarou o técnico, citando o folclórico personagem da cultura irlandesa.

Aldo e McGregor disputam cinturão no dia 11 de julho (FOTOS: Divulgação/UFC)

O líder da Nova União evitou fazer comparações entre Conor McGregor e Chael Sonnen. Na opinião de Dedé, o irlandês é melhor dentro do octógono do que o americano era, além do fato de ser mais jovem.

-  Vejo o McGregor mais atleta do que o Sonnen. Chael chegou nessa fase de promoção num momento tardio da carreira. A qualidade técnica dele também não se compara. McGregor está cheio de vontade, na flor da idade. As pessoas acreditam mais nele do que acreditavam no Sonnen. Até nos Estados Unidos tem gente querendo que "mate" McGregor. Por mais que não gostem - e esportivamente eu também não gosto -. em termos de negócios temos de aceitar que ele é muito bom no que faz, além de ser muito bom atleta também - finalizou.