icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes, Maurício Oliveira e Thiago Salata
01/06/2014
13:01

Os três jogadores de outras seleções cortados no último sábado acenderam o sinal de alerta na delegação brasileira. O lateral-esquerdo Maxwell admitiu que não dá para treinar e jogar 100% focado no trabalho por causa do receio de ficar fora da Copa do Mundo.

Em amistosos disputados no último sábado, o meia italiano Montolivo e o meia mexicano Luis Montes sofreram fratura na perna, enquanto o atacante costarriquenho Saborío quebrou o pé e o zagueiro ganês Akaminko, o tornozelo.

A Grécia, com o zagueiro Sokratis, e a Colômbia, com o meia Mejía, também correm risco de perder pelo menos um jogadores antes da estreia.

– Desde que saiu a convocação do Felipão, é difícil você jogar 100% focado porque pensa que pode perder e ficar fora da Copa. Você tem de fazer o trabalho de prevenção e nos jogos tem de tentar focar no campo e tentar esquecer esses acidentes – admitiu o lateral-esquerdo Maxwell, reserva de Marcelo.

Maxwell revela quem precisa de mais cuidados na preparação física

O paradoxo é que os jogadores estão treinando com alta intensidade e os choques e divididas não estão sendo evitados.

– A gente chega forte, mas com inteligência. Estamos nos preparando para a Copa do Mundo. Se não houver o contato nos treinos, quando chegar a Copa, vamos sentir diferença. Temos de treinar forte, mas com inteligência para não machucar o companheiro – explicou o zagueiro Dante.

– Nos amistosos, a melhor forma de evitar uma lesão é indo firme para a dividida. Se tiver de ir para o pau, eu vou – completou.

No primeiro dia da preparação, na segunda-feira, surgiram boatos sobre um possível corte na Seleção. O meia Oscar, o lateral Maicon e o atacante Jô eram os alvos. A CBF descartou a possibilidade no dia seguinte.

Para o amistoso contra o Panamá, em Goiânia, serão poupados o zagueiro e capitão, Thiago Silva, e os volante Paulinho e Fernadinho. Eles ficarão na Granja Comary, fazendo um trabalho de recuperação.