icons.title signature.placeholder Caio Carrieri e Thiago Ferri
19/07/2014
08:04

Alvo para a vaga de Valdivia, Maxi Moralez já sabe do interesse do Palmeiras. Meia da Atalanta (ITA), ele conversou com Tobio, seu amigo, e pediu informações do clube. O “anão”, apelido dado por conta de sua baixa estatura (1,60m), se animou com o Verdão.

– Nos falamos por WhatsApp há uns dois dias e ele me disse saber do interesse do Palmeiras, mas nada concreto, estava esperando novidades. Disse estar resolvendo algumas questões para poder vir – disse Tobio, em entrevista para o LANCE!Net.

Aos 27 anos, Maxi trabalhou com Tobio e Ricardo Gareca no Vélez Sarsfield (ARG). Com a dupla, venceu duas vezes o título argentino (2009 e 2011). Na última delas, foi também o artilheiro do torneio e logo depois seguiu para a Itália. O vínculo com o time europeu vai até junho de 2015, mas ele pensa em voltar à América do Sul antes.

– Maxi gostaria de vir para o Brasil e para o Palmeiras, mas não queria se adiantar em nada, porque estão negociando. Só me perguntou como era o clube e eu disse que é muito bom, que está se reforçando bem – falou o argentino Fernando Tobio.


Maxi foi adquirido pela Atalanta por US$ 8 milhões (hoje cerca de R$ 18 milhões). Recentemente, o Palmeiras levou R$ 3 milhões pela venda de Luis Felipe, R$ 10,5 milhões por Valdivia (este valor, porém, parcelado) e terá parte na saída de Marquinhos Gabriel. A necessidade de buscar um novo camisa 10 se mostrou ainda mais latente diante da péssima atuação ofensiva contra o Santos.

A diretoria estuda comprar o armador, mas não quer fazer loucuras nem comprometer verbas, como a de Valdivia. Usar a ajuda de empresários palmeirenses, como feito com Mouche, pode ser uma saída.

– É um jogador muito bom, por isso está na Europa há anos. Está na mão da diretoria, mas se vier, será muito bem-vindo – falou o zagueiro.