icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
14/06/2014
20:57

O Barra da Tijuca largou bem na disputa por uma das duas vagas de acesso à elite do futebol carioca. Classificado para o triangular final por ter tido a melhor campanha nos dois turnos, exceto a dos campeões, o Barra da Tijuca estreou na fase final, neste sábado, contra o vencedor do segundo turno, o Tigres do Brasil, e venceu de virada, fora de casa, pelo placar de 3 a 2, no Estádio Los Larios, em Xerém.

O grande personagem do confronto foi o goleiro Max. Em uma partida com 4 pênaltis, o arqueiro veterano, que atuou durante um bom tempo pelo Botafogo, defendeu uma das penalidades, aos 54 minutos do segundo tempo, depois de uma grande confusão causada pela arbitragem, e selou a vitória do Barra da Tijuca. Max foi muito aplaudido por seus companheiros e comemorou a vitória e sua atuação.

- Estão todos de parabéns. Jogamos com muita aplicação, sem desistir de buscar a vitória e ela veio no final, muito sofrida. Pude ajudar o time defendendo um pênalti no último lance da partida. Agora é seguir trabalhando em busca da vaga na elite - comentou o goleiro.

A partida iniciou bastante equilibrada, com os dois times atacando muito, mas o zero só saiu do marcador aos 41 minutos do primeiro tempo com Fernando abrindo o placar o Tigres. Na segunda etapa a emoção deu tom ao jogo. Aos dez minutos, o Barra da Tijuca empatou, de pênalti, com o atacante Zé Carlos, ex-Botafogo e Flamengo. A partir daí a partida ficou aberta e em novo pênalti, o Tigres desempatou com Silva. Mas 10 minutos depois, aos 33 da segunda etapa, a equipe do Barra da Tijuca voltou a igualar, dessa vez com Jonathan.

Em nova penalidade, que gerou muita discussão, Zé Carlos marcou o gol da vitória, seu segundo no jogo, aos 47 minutos do segundo tempo. O árbitro Eduardo Cordeiro Guimarães assinalou o pênalti, porém, o assistente Thiago Gomes Magalhães interveio e afirmou que a falta foi fora da área fazendo o árbitro voltar atrás de sua marcação e apontar a falta. Mas para aumentar a discussão, o outro assistente, Thiago Varela dos Santos, entrou na polêmica e confirmou a falta dentro da área, e novamente, o juiz assinalou o pênalti. Depois de sete minutos de jogo parado, Zé Carlos finalmente cobrou e converteu, pondo o Barra da Tijuca na frente do placar. Entretanto a vitória só foi garantida com o goleiro Max, que defendeu a quarta penalidade marcada na partida, aos 54 minutos do segundo tempo.

O Barra da Tijuca, líder do triangular final com 3 pontos, volta a campo na próxima quarta-feira. A equipe recebe o Barra Mansa, campeão do primeiro turno, no Estádio de Moça Bonita, em Bangu, às 15h.