icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/07/2013
11:45

O nome de Gerardo Martino como sucessor de Tito Vilanova no comando do Barcelona caiu como uma surpresa na Europa. A ponto do diário francês "L'Equipe" perguntar "Quem é você Martino?". Quebrar esta barreira da desconfiança será o desafio incial do treinador. Pois aqui vai uma breve apresentação do novo comandante de Messi, Neymar a Cia.

Nascido em Rosário, mesma cidade de Messi, Martino foi jogador do Newell's Old Boys em duas passagens, a primeira entre 1980 e janeiro de 1991, e a segunda entre junho de 1991 e 1995, depois de ter jogado apenas 15 partidas no futebol espanhol pelo Tenerife.

Era um meio-campista bastante criativo. Admirado pela família Messi, Gerardo "Tata" Martino era o ídolo de Jorge, pai do melhor jogador do mundo. O próprio camisa 10 do Barça acompanhou um pouco a carreira de Martino quando ainda era criança, e cresceu ouvindo as histórias contadas pelo pai. Gerardo simplesmente é o jogador que mais partidas atuou pelo Newell's, foram 505 partidas.

Suas glórias como jogador foram três títulos argentinos, em 1988, 1991 e 1992. Jás as frustrações foram os dois vice-campeonatos da Libertadores, em 1988 e 1992, quando o Newell's caiu para Nacional-URU e São Paulo respectivamente.

A carreira como treinador começou em 1998. Depois de passar por vários clubes pequenos da Argentina, o trabalho de Martino deslanchou no Paraguai. Foi campeão quatro vezes pelo Libertad, onde chegou em 2002, e outras duas vezes pelo Cerro Porteño. Sucesso que o levou à dirigir a seleção do Paraguai.

Em três campanhas pela equipe paraguaia, foi eliminado nas quartas de final da Copa América de 2007, onde levou de 6 a 0 do México, foi vice-campeão da mesma competição em 2011, mesmo tendo empatado todos os jogos com exceção da final, perdida para o Uruguai. Um anos antes, havia conduzido o time guarani às quartas de final da Copa do Mundo, tendo eliminado na fase de grupos a Itália.

Resultados que o credenciaram a finalmente dirigir o time do coração, a partir de 2011. Sagrou-se campeão do Torneio Final da temporada argentina no primeiro semestre de 2013, além de ter chegado às semifinais da Libertadores.

Estilo de trabalho

A maneira como comanda suas equipes é baseada na cartilha de seu ex-técnico no Newell's, Marcelo Bielsa. Entre as características estão a marcação na saída de bola do adversário, esquema tático baseado no 4-3-3, e uma equipe onde se valorize o trabalho coletivo.

Características também semelhantes ao do ex-treinador do Barça, Pep Guardiola. Por sinal, este também é outro discípulo do próprio Bielsa.

Títulos de Gerardo Martino

Como jogador:

Campeonato Argentino: 1987/88, 1990/91 e Torneio Clausura 1992, todos pelo Newell's Old Boys

Como treinador:

Campeonato Paraguaio: Apertura 2002, Apertura 2003, Clausura 2003 (pelo Libertad), Apertura 2004, Clausura 2004 (pelo Cerro Porteño), e Apertura 2006 (pelo Libertad).

Campeonato Argentino: Torneio Final 2013, pelo Newell's

Campanhas em torneios oficiais dirigindo a seleção do Paraguai:

Copa América 2007

5 x 0 Colômbia
3 x 1 Estados Unidos
0 x 1 Argentina
0 x 6 México

Copa do Mundo 2010

1 x 1 Itália
2 x 0 Eslováquia
0 x 0 Nova Zelândia
0 x 0 Japão (5 x 3 nos pênaltis)
0 x 1 Espanha

Copa América 2011

0 x 0 Equador
2 x 2 Brasil
3 x 3 Venezuela
0 x 0 Brasil (2 x 0 nos pênaltis)
0 x 0 Venezuela (5 x 3 nos pênaltis)
0 x 3 Uruguai

Novo técnico do Barcelona é escolhido

O nome de Gerardo Martino como sucessor de Tito Vilanova no comando do Barcelona caiu como uma surpresa na Europa. A ponto do diário francês "L'Equipe" perguntar "Quem é você Martino?". Quebrar esta barreira da desconfiança será o desafio incial do treinador. Pois aqui vai uma breve apresentação do novo comandante de Messi, Neymar a Cia.

Nascido em Rosário, mesma cidade de Messi, Martino foi jogador do Newell's Old Boys em duas passagens, a primeira entre 1980 e janeiro de 1991, e a segunda entre junho de 1991 e 1995, depois de ter jogado apenas 15 partidas no futebol espanhol pelo Tenerife.

Era um meio-campista bastante criativo. Admirado pela família Messi, Gerardo "Tata" Martino era o ídolo de Jorge, pai do melhor jogador do mundo. O próprio camisa 10 do Barça acompanhou um pouco a carreira de Martino quando ainda era criança, e cresceu ouvindo as histórias contadas pelo pai. Gerardo simplesmente é o jogador que mais partidas atuou pelo Newell's, foram 505 partidas.

Suas glórias como jogador foram três títulos argentinos, em 1988, 1991 e 1992. Jás as frustrações foram os dois vice-campeonatos da Libertadores, em 1988 e 1992, quando o Newell's caiu para Nacional-URU e São Paulo respectivamente.

A carreira como treinador começou em 1998. Depois de passar por vários clubes pequenos da Argentina, o trabalho de Martino deslanchou no Paraguai. Foi campeão quatro vezes pelo Libertad, onde chegou em 2002, e outras duas vezes pelo Cerro Porteño. Sucesso que o levou à dirigir a seleção do Paraguai.

Em três campanhas pela equipe paraguaia, foi eliminado nas quartas de final da Copa América de 2007, onde levou de 6 a 0 do México, foi vice-campeão da mesma competição em 2011, mesmo tendo empatado todos os jogos com exceção da final, perdida para o Uruguai. Um anos antes, havia conduzido o time guarani às quartas de final da Copa do Mundo, tendo eliminado na fase de grupos a Itália.

Resultados que o credenciaram a finalmente dirigir o time do coração, a partir de 2011. Sagrou-se campeão do Torneio Final da temporada argentina no primeiro semestre de 2013, além de ter chegado às semifinais da Libertadores.

Estilo de trabalho

A maneira como comanda suas equipes é baseada na cartilha de seu ex-técnico no Newell's, Marcelo Bielsa. Entre as características estão a marcação na saída de bola do adversário, esquema tático baseado no 4-3-3, e uma equipe onde se valorize o trabalho coletivo.

Características também semelhantes ao do ex-treinador do Barça, Pep Guardiola. Por sinal, este também é outro discípulo do próprio Bielsa.

Títulos de Gerardo Martino

Como jogador:

Campeonato Argentino: 1987/88, 1990/91 e Torneio Clausura 1992, todos pelo Newell's Old Boys

Como treinador:

Campeonato Paraguaio: Apertura 2002, Apertura 2003, Clausura 2003 (pelo Libertad), Apertura 2004, Clausura 2004 (pelo Cerro Porteño), e Apertura 2006 (pelo Libertad).

Campeonato Argentino: Torneio Final 2013, pelo Newell's

Campanhas em torneios oficiais dirigindo a seleção do Paraguai:

Copa América 2007

5 x 0 Colômbia
3 x 1 Estados Unidos
0 x 1 Argentina
0 x 6 México

Copa do Mundo 2010

1 x 1 Itália
2 x 0 Eslováquia
0 x 0 Nova Zelândia
0 x 0 Japão (5 x 3 nos pênaltis)
0 x 1 Espanha

Copa América 2011

0 x 0 Equador
2 x 2 Brasil
3 x 3 Venezuela
0 x 0 Brasil (2 x 0 nos pênaltis)
0 x 0 Venezuela (5 x 3 nos pênaltis)
0 x 3 Uruguai

Novo técnico do Barcelona é escolhido