icons.title signature.placeholder Kaíque Ferreira
26/12/2013
12:05

Bem atuante em 2013, o marketing do São Paulo criou diversas campanhas para atrair a torcida e gerar lucros. Para a próxima temporada, os profissionais da área já destacaram o principal personagem: o goleiro Rogério Ceni.

Após iniciativas com referências aos ídolos históricos, a Muricy Ramalho e a Aloísio, o marketing pretende focar, a princípio, só no capitão do Tricolor. A ideia é a de fechar um pacote de ações até o início do próximo ano para, após as eleições presidenciais do clube em abril de 2014, colocá-lo em vigor. Caso a oposição vença, o projeto pode ficar na gaveta (veja mais abaixo).

Os profissionais da área pretendem criar diversas campanhas com o goleiro tricolor como mote, recordista de jogos por uma mesma equipe: são 1.120 jogos. As ações partem desde camisas até artigos mais específicos.

Em abril, em alusão às trocas de cadeiras do Morumbi por assentos na cor vermelha, o clube criou a campanha “Vermelho, a cor da raça”. Diante do Penapolense, pelas quartas do Paulista, os atletas de linha atuaram com um uniforme vermelho. Ceni vestiu a camisa branca. Até o início deste mês, foram vendidos cerca de 45 mil desses produtos.

Já a coleção intitulada Raízes, produzida pela Penalty, contou com homenagem a Leônidas da Silva. O clube teve mais de 50 mil de vendas. Os índices de comercialização estão abaixo da expectativa, mas não diminuem o ímpeto do marketing.

Neste ano, o São Paulo projetou campanhas visando à aposentadoria de Ceni. Mas, por causa da má fase da equipe, o goleiro adiou as conversas. No último dia 7, ele renovou o seu vínculo por mais uma temporada. Em janeiro, completará 41 anos e pode receber, em 2014, tratamento a qual sua figura representa: de mito.

Oposição pode frear preparativos

As eleições presidenciais do São Paulo, em abril de 2014, podem afetar o andamento do projeto de marketing voltado para Rogério Ceni.

Caso a situação, do candidato Carlos Miguel Aidar e apoiada por Juvenal Juvêncio, vença, a ideia deve ser mantida, em razão da continuidade dos projetos. Mas o mesmo não pode ser dito da oposição.

O candidato Kalil Rocha Abdalla ainda não tem nenhum projeto acerca da aposentadoria de Rogério Ceni durante o período em que pode ficar à frente do São Paulo (até abril de 2017). Na visão dele, o camisa 01 tem contrato em vigência e ele não se manifesta sobre hipóteses.

A ideia de Kalil é a de reformular as diretorias do clube do Morumbi, trazendo pessoas de confiança e que lhe apoiam durante a campanha. Marco Aurélio Cunha, ex-superintendente de futebol tricolor e seu principal cabo eleitoral, tem relação de amizade com Ceni.

Recentemente, Cunha lamentou a forma como o clube trata os seus ídolos que já se aposentaram. Ele pretende mudar essa situação.

Principais ações em 2014

Camisa vermelha
Ação para divulgar a troca de cadeiras por assentos vermelhos no Morumbi.

Leônidas da Silva
Campanha da Penalty para exaltar o centenário de nascimento dele.

Aqui é trabalho, meu filho
Com a reestreia de Muricy, o clube criou campanha com bordão dele.

Boi Bandido voador
O marketing criou uma camisa em referência às voadoras de Aloísio.