icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
07/11/2014
12:49

O que mais uma vez parecia impossível aconteceu. Em casa e com uma grande desvantagem no placar, o Atlético-MG fez do Flamengo a vítima da vez e se classificou de forma heroica para a final da Copa do Brasil. A equipe mineira havia perdido o jogo de ida no Maracanã por 2 a 0 e, como se não bastasse, saiu atrás no marcador jogando em seus domínios. Perdendo por 1 a 0 e diante de mais de 40 mil pessoas no Mineirão, o Galo precisava de 4 gols para sair de campo com a classificação. E conseguiu! A história da classificação tratada como épica contra o Corinthians voltou a acontecer.

Outra coisa que se repetiu foi a entrada de Marion, já no segundo tempo, quando o confronto também estava 2 a 1 para o Atlético. A exemplo do confronto contra o Corinthians, o Prata da Casa deu ainda mais velocidade e rotação à equipe alvinegra. O jovem de 24 anos participou ativamente dos dois últimos gols de sua equipe, dando uma belíssima assistência de peito para Dátolo marcar o terceiro e fazendo o cruzamento do gol de Luan, que sacramentou a goleada.

– Fico muito feliz por novamente ter entrado e ajudado o Atlético a se classificar. Temos um grupo forte, que, acima de tudo, acredita sempre. Revertemos uma situação extremamente complicada e, mais uma vez, fizemos história. A gente sempre sonha com esse momento de decisão, contra adversários tradicionais e algo grande em disputa. São jogos assim que fazem com que o time se fortaleça e mostre para todo mundo que é difícil de ser batido. Precisamos continuar com este ímpeto e com essa vontade de vencer para buscar o título – disse Marion.

O camisa 22 relembrou os lances que originaram os dois últimos gols da partida:

– No terceiro gol, recebi a bola e tinha a opção de dominar entrando na área. Mas quando a bola veio, notei que o Dátolo estava bem posicionado e só ajeitei para que ele finalizasse. Foi um gol muito bonito, pois ele pegou muito bem e ela entrou no cantinho, depois de passar embaixo das pernas do zagueiro. Já o segundo, cruzei a bola para o Léo, ele escorou para o Tardelli, que dividiu e ela sobrou para o Luan empurrar para o gol. São dois lances que mostram muito bem o que é a nossa equipe: uma mistura de muita técnica e raça. Temos um excelente grupo de jogadores, que têm muita qualidade e não desistimos de lance algum. Foi por isso que chegamos até aqui.

Já o zagueiro Jemerson ressaltou a força da base atleticana e também o sangue frio da equipe após sair atrás no marcador.

– É preciso ter muita tranquilidade após sair atrás no placar, como foi o caso dos jogos de volta desses dois últimos confrontos da Copa do Brasil. Contra o Corinthians, eles fizeram o gol logo no início e, desde os cinco minutos de partida, a gente já sabia que teria de correr atrás de um placar mais elástico. Ontem, o Flamengo abriu o placar já na metade final do primeiro tempo. Foi ainda mais complicado, pois tivemos menos tempo para reverter a situação. Apesar disso, tivemos sangue frio, mesmo com um time com vários jogadores novos, que subiram da base. Todos demonstraram espírito de decisão e muita maturidade – disse o garoto.

O confronto diante do Cruzeiro não passou batido, mas para o defensor a equipe deve voltar seu foco para o Brasileirão, já que enfrenta o Palmeiras antes da primeira partida da final.

– Será uma final histórica e inédita para o futebol de Minas Gerais. Mostra a força do futebol por aqui e também o quanto o futebol do estado deve ser respeitado. Nós, que subimos da base, sabemos desde cedo da rivalidade e também da responsabilidade que carregamos em uma partida contra eles. Apesar disso, antes de decidirmos a Copa do Brasil, temos o Palmeiras pela frente e devemos manter o nosso foco na partida de sábado, pois estamos brigando na parte de cima da tabela do Brasileirão. É importante vencermos para, aí sim, chegarmos com moral para o início da decisão do título, na semana que vem – concluiu.

Jemerson completou contra o Flamengo 33 jogos na atual temporada pelo Galo. Enquanto isso, Marion chegou às 36 partidas em 2014.