icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/12/2013
11:15

A última partida oficial em que a torcida do Fluminense pôde ver Michael jogar foi no dia 5 de maio deste ano, quando o Flu perdeu por 1 a 0 para o Botafogo, na final da Taça Rio do Campeonato Carioca. Desde então, o jovem atacante só tem treinado, devido a sua suspensão por uso de cocaína descoberta no seu exame de urina na partida diante do Flamengo, no dia 14 de abril, com derrota para o Tricolor por 3 a 1.

Contudo, apesar de ter sido suspenso por 16 meses em setembro deste ano, existe uma possibilidade de Michael voltar a atuar já em janeiro de 2014. Em outubro, Mário Bittencourt, advogado do Fluminense, afirmou que se o jovem atleta continuar seguindo o seu tratamento da maneira correta, a pena poderá sofrer uma redução e o atacante estaria apto a voltar no dia 15 de janeiro.

Um dos principais personagens do Fluminense no final de 2014, Mário Bittencourt aproveitou para elogiar a evolução no tratamento de Michael e contou como tem sido a rotina do jovem destaque tricolor.

- O Michael continua se preparando fisicamente e técnicamente. Na parte psicológica, ele tem sido acompanhado semanalmente por uma psicóloga. Tudo isso é fruto da inteligente punição proposta pelo STJD para que ele se recupere da maneira correta, determinando que ele falasse para atletas mais jovens sobre a vida dele. Ele faz exames periódicos para comprovar que ele está se tratando e está afastado das drogas - disse Mário Bittencourt à Rádio Tupi.

MAIS FLUMINENSE
> Dupla que promete! Renato Gaúcho e Conca se reencontram para reeditar sucesso
> Escritores tricolores preparam livro sobre as polêmicas das viradas de mesa

Mesmo sem jogar, Michael conviveu com vários elogios diante das suas exibições nos treinamentos do Fluminense e o advogado do Tricolor não deixou por menos, destacando o atleta como jovem, inteligente e com um futuro promissor pela frente.

- Além de ser um bom jogador, Michael é um cara muito inteligente. Ele tem essa característica de ser incisivo em muitos momentos. Sabe que errou e faz questão de corrigir o erro. É um jogador que, se tiver oportunidades, se destacará muito, pode ter certeza - concluiu.

Michael tem 20 anos e é oriundo de Xerém, onde o Fluminense tem o seu centro de treinamento para os seus jovens atletas. Como profissional, o atacante tem 12 partidas, cinco vitórias, três empates e quatro derrotas, marcando cinco gols.