icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/03/2014
18:06

Na tarde desse domingo Coritiba e Maringá duelaram no Couto Pereira para decidir a vaga para a final do Paranaense. Com o empate em 1 a 1 o Maringá surpreendeu e está na grande final do estadual.

A equipe do Maringá apostava na melhor campanha e no ataque mais positivo para chegar a final em seu primeiro ano na primeira divisão. Em vantagem, o técnico Claudemir Sturion repetiu a formação da equipe que derrotou o Coritiba na última quarta-feira, no Willie Davis.

Precisando vencer por dois gols de diferença para chegar à final sem a disputa por pênaltis, o técnico coxa-branca Dado Cavalcanti colocou em campo o que tinha de melhor no elenco.

O JOGO

Empurrado pela torcida desde o início o time do Coritiba começou marcando forte a saída de bola do Maringá. Com menos de cinco minutos de jogo Alex e Robinho já tinham testado o goleiro Ednaldo com chutes de fora da área. Na jogada seguinte Alex cabeceou com perigo mas não acertou o gol. Controlando a bola no meio campo o camisa dez coxa-branca tabelava com perigo perto da área do Maringá.

Inspirado Alex recebeu na área, matou no peito, tirou do zagueiro e chutou cruzado, Keirrison ainda tentou completar, mas chegou tarde para conclusão. Enquanto isso o time visitante apostava na velocidade do contra-ataque com os atacantes Cristiano e Gabriel Barcos.

Com o tempo passando o time de Curitiba tocava a bola mas sem grande perigo para o time de Maringá. Devido a importância da partida o jogo ficou travado no meio campo com a forte marcação do Maringá, que neutralizava as ações do Coritiba.

O primeiro tempo acabou com o resultado que dava a classificação para o Maringá, enquanto a torcida do Coritiba reclamava com o trio de arbitragem sobre o gol anulado.

SEGUNDO TEMPO

Ciente da necessidade de gols o técnico Dado Cavalcanti colocou Julio César e promoveu o retorno do Geraldo, tirando Keirisson e Carlinhos.

A torcida coxa-branca também aumentou o volume nas arquibancada enquanto Alex aumentava o volume de jogo em campo. Pressão total do Coxa no dez primeiros minutos. Geraldo e Alex ditavam o ritmo em campo.

Na medida em que o tempo passava a tensão aumentava no Couto Pereira, torcida e jogadores sentiam a importância da partida.

Aos quinze minutos o atacante tricolor Cristiano colocou o Maringá em boa vantagem. Em contra-ataque mortal, Reginaldo chegou com velocidade pela direita e fez ótimo cruzamento. Cristiano de cabeça empurrou para as redes.

Percebendo que a final ficava cada vez mais longe com o resultado, o time do Coritiba foi para o ataque buscar o empate. Na cobrança de escanteio de Dudu, Luccas Claro do Coritiba sobiu mais que todo mundo e empatou a partida.

Empurrado pela torcida o time da casa aumentou a pressão no final mas esbarrou na boa marcação do rival. Fim de jogo silencioso para os torcedores do Coritiba enquanto o time do Maringá comemorava a final inédita.

Agora o Maringá aguarda o resultado do jogo de quarta-feira entre Londrina e Atlético-PR. No primeiro jogo o Furacão venceu por três a um.