icons.title signature.placeholder Igor Siqueira
18/06/2014
12:21

O presidente da CBF, José Maria Marin, não vê problema com o empate da Seleção diante do México, no segundo jogo do Brasil na Copa do Mundo, ou revela qualquer preocupação pelo desempenho dos comandados de Luiz Felipe Scolari. As declarações foram feitas nesta quarta-feira, durante encontro com jornalistas no Maracanã.

- Estou satisfeito com a atuação. A vitória seria a melhor. Mas o fato de o goleiro da equipe adversário ter sido o melhor em campo, significa que o Brasil foi bem melhor. Estou tranquilo e renovo a minha confiança no Felipe Scolari. Ficaria preocupado se o Julio Cesar tivesse sido o melhor em campo. Prefiro traduzir qualquer nota na minha total confiança - afirmou o presidente da entidade, ressaltando que os jogos do Mundial estão em alto nível:

- É uma Copa do Mundo que tem tido várias surpresas. A própria atual campeã do mundo sofreu. Na Copa do Mundo, não existe partida fácil. As 31 seleções que vieram, reúnem méritos. Na Copa, não existe vencedor de véspera. E o Brasil está consciente que nós temos que ter o maior respeito por todos os adversários.


Indagado se a estreia do Brasil poderia ter sido melhor, Marin retomou o discurso de apoio e confiança em Felipão.

- A primeira partida foi importante, encontramos dificuldade. Saímos em desvantagem, tivemos condições de nos recuperar. Confio em toda a equipe e principalmente no comando da seleção - completou, acrescentando que não vê uma queda de produtividade do Brasil em relação a 2013:

- O Brasil está no nível da Copa das Confederações. E as grandes equipes do mundo estiveram na Copa das Confederações.

Fã de futebol, como sempre gosta de dizer, o presidente da CBF, que esteve no estádio vendo o jogo do Brasil, garantiu que não xingou nenhum jogador pela falta de gols.

- Fiquei de pé, aplaudi. Não xinguei. Quando um jogador. Troco ideias com o Felipão, mas ele tem total responsabilidade e autoridade para convocar e escalar - comentou Marin.

O presidente da CBF e do COL ainda não sabe se vai ficar no Rio para acompanhar o duelo desta quarta-feira entre Espanha e Chile. Mas já confirmou presença na partida entre Inglaterra e Uruguai, em São Paulo.