icons.title signature.placeholder Rodrigo Vessoni
22/06/2014
13:11

Dí Maria discorda de quem viu um vexame argentino diante do sufoco para vencer o Irã no Mineirão, com um gol nos acréscimos, após um lance genial de Lionel Messi. Na manhã deste domingo, o meia-atacante do Real Madrid concedeu entrevista coletiva na Cidade do Galo e demonstrou irritação com o assunto.

Os inúmeros questionamentos dos jornalistas em relação ao desempenhgo da equipe não foram bem recebidos pelo jogador que, por sua vez, lembrou e criticou a postura superdefensiva do Irã durante os 90 minutos - 11 jogadores estavam quase dentro da área quando Messi fez o gol.

- Não sei porque dizem que não jogamos bem contra o Irã. Se viu claramente que eles metiam os 11 jogadores na área e era impossível entrar. Tem que jogar dessa maneira e, se Messi não pega aquele chute, terminava 0 a 0. É lógico que buscamos, mas às vezes é impossível. São sete partidas e tem que ganha-las para seguir passando - afirmou.

- Quando tivemos mobilidade, tivemos situações para fazer as coisas bem. Não acho que precise se fazer mudanças. Mas se faz ou não depende do treinador - completou o jogador, citando a polêmica do esquema tático, tão falado desde o início dos trabalhos em solo brasileiro.

Um dos jornalistas argentinos, em tom crítico e sarcástico, perguntou a Dí Maria se diante de todo adversário fechado será impossível ganhar...para irritação do jogador, que respondeu:

- Mas ganhamos de Bósnia e Irã - lembrou Dí Maria que, assim como os outros titulares, não foi a campo na manhã deste domingo.

Outro assunto que foi explorado na coletiva de imprensa foi a condição física de dois dos seus companheiros de ataque: Higuaín e Aguero, que não vêm criando chances de gol nem ajudando os meio-campistas. Em defesa dos colegas, Dí Maria lembrou do passado recente de problemas.

- Pipa (Higuaín) esteve um pouco lesionado, não jogou as duas partidas que tivemos. Kun (Agüero) vem de lesões. Creio que isso afeta, mas eles vão se adaptando - afirmou, sem negar que os dois estejam realmente com dificuldade para jogar.

A Argentina volta a campo nesta quarta-feira, contra a Nigéria, em Porto Alegre.