icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
18/07/2013
13:51

Márcio Araújo teve sua pena alterada e recebeu nesta quinta-feira um jogo de suspensão por conta dos incidentes na partida contra o Sport, dia 8 de junho. O volante foi julgado novamente no início da tarde no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), assim como Gilson Kleina, mas só o camisa 18 teve mudança na punição. Para o treinador foi mantido o um jogo de ausência, já cumprido no confronto com o Oeste, em que Juninho, seu auxiliar, ficou no banco de reservas.

Apesar da alteração, o jogador poderá enfrentar o Figueirense, neste sábado, pela Série B, pois este jogo fora foi cumprido na sequência da Segundona, diante do América-RN, antes da pausa. Dos sete votos do pleno, quatro foram em favor da pena de Kleina ser mantida, alterando apenas a punição para Márcio Araújo - um dos auditores chegou a votar por a pena inicial ser mantida (o meio-campista tinha sido só advertido).

Os palmeirenses foram julgados pelo STJD por conta das ofensas ao árbitro Wagner Reway após a derrota por 1 a 0 para o Sport, dia 8 de junho, pela Série B. Na partida, o time rubro-negro fez o seu gol já nos acréscimos, em um lance que Márcio Araújo alega não ter mandado a bola para escanteio - na cobrança, Nunes ainda dominou com o braço e mandou para as redes.

Na súmula, o juiz disse ter sido xingado pelo jogador, assim como o técnico, que o chamou de 'safado' e ainda alegou que Reway usava uma camisa do Sport por baixo. Em suas defesas, Márcio disse que não foi ele quem fez as ofensas, enquanto Kleina afirmou ter reclamado com o assistente, e não Reway.

Inicialmente, Kleina e Araújo foram denunciados por "ofensa à honra", que previa gancho de no mínimo quatro jogos e no máximo seis. O Verdão conseguiu desclassificar a ação para "desrespeito à arbitragem". A dupla poderia ter sido punida por até seis jogos neste pleito, no qual não cabe mais recurso.


Márcio Araújo teve sua pena alterada e recebeu nesta quinta-feira um jogo de suspensão por conta dos incidentes na partida contra o Sport, dia 8 de junho. O volante foi julgado novamente no início da tarde no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), assim como Gilson Kleina, mas só o camisa 18 teve mudança na punição. Para o treinador foi mantido o um jogo de ausência, já cumprido no confronto com o Oeste, em que Juninho, seu auxiliar, ficou no banco de reservas.

Apesar da alteração, o jogador poderá enfrentar o Figueirense, neste sábado, pela Série B, pois este jogo fora foi cumprido na sequência da Segundona, diante do América-RN, antes da pausa. Dos sete votos do pleno, quatro foram em favor da pena de Kleina ser mantida, alterando apenas a punição para Márcio Araújo - um dos auditores chegou a votar por a pena inicial ser mantida (o meio-campista tinha sido só advertido).

Os palmeirenses foram julgados pelo STJD por conta das ofensas ao árbitro Wagner Reway após a derrota por 1 a 0 para o Sport, dia 8 de junho, pela Série B. Na partida, o time rubro-negro fez o seu gol já nos acréscimos, em um lance que Márcio Araújo alega não ter mandado a bola para escanteio - na cobrança, Nunes ainda dominou com o braço e mandou para as redes.

Na súmula, o juiz disse ter sido xingado pelo jogador, assim como o técnico, que o chamou de 'safado' e ainda alegou que Reway usava uma camisa do Sport por baixo. Em suas defesas, Márcio disse que não foi ele quem fez as ofensas, enquanto Kleina afirmou ter reclamado com o assistente, e não Reway.

Inicialmente, Kleina e Araújo foram denunciados por "ofensa à honra", que previa gancho de no mínimo quatro jogos e no máximo seis. O Verdão conseguiu desclassificar a ação para "desrespeito à arbitragem". A dupla poderia ter sido punida por até seis jogos neste pleito, no qual não cabe mais recurso.