icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
17/07/2013
18:24

Jogador do Palmeiras desde 2010, Márcio Araújo nunca foi unanimidade entre os torcedores. Apesar disso, o volante, em boa parte de sua passagem, é titular do Verdão e mostrou não se abater com críticas. Após 222 jogos com a camisa alviverde, Márcio admitiu que, para conquistar o torcedor, talvez devesse aparecer mais, porém não pensa em mudar seu estilo para isso.

- Desde que cheguei, sempre existe contestação de torcedor e entendemos. Não podemos discutir, nem alimentar. Queria sempre estar entre os titulares na lista do torcedor, mas tenho de me dedicar. Tive oportunidade com todos os treinadores aqui. Com o torcedor, talvez teria de mudar de atitude, aparecer mais na imprensa, mas não vou mudar meu jeito - avisou o camisa 18, nesta quarta, na Academia de Futebol.

Pacato, Márcio Araújo não gosta de conceder entrevistas e disse que vai à sala de imprensa da Academia "duas vezes por ano, no máximo". Segundo ele, a grande forma de chamar a atenção no Palmeiras é por aquilo que realiza durante os treinos e jogos.

- Já comentaram comigo que falta marketing, mas não vai mudar a minha vida. Meu melhor marketing é treinar e a comissão técnica ver o que estou fazendo - acrescentou.

Titular em sete dos oito jogos que o Palmeiras fez na Série B, Márcio tem sua importância ao time na competição. É o segundo que dá mais passes corretos (335, atrás apenas de Juninho, com 415), o segundo que mais desarma (27 roubadas de bola, contra 32 de Henrique), além de ser também o segundo palmeirense que mais tem a bola no pé durante o Brasileirão: pouco mais de 13 minutos.

- Devo ter alguma coisa de bom. Não tem como enganar durante tanto tempo. Talvez outro jogador já tivesse ido embora. É se sentir bem, sabendo que não vai agradar a todos. Tem que se dedicar ao máximo, acreditar no trabalho, se doar pela equipe, por mais que o torcedor não enxergue. A camisa do Palmeiras vale a pena - completou.

Jogador do Palmeiras desde 2010, Márcio Araújo nunca foi unanimidade entre os torcedores. Apesar disso, o volante, em boa parte de sua passagem, é titular do Verdão e mostrou não se abater com críticas. Após 222 jogos com a camisa alviverde, Márcio admitiu que, para conquistar o torcedor, talvez devesse aparecer mais, porém não pensa em mudar seu estilo para isso.

- Desde que cheguei, sempre existe contestação de torcedor e entendemos. Não podemos discutir, nem alimentar. Queria sempre estar entre os titulares na lista do torcedor, mas tenho de me dedicar. Tive oportunidade com todos os treinadores aqui. Com o torcedor, talvez teria de mudar de atitude, aparecer mais na imprensa, mas não vou mudar meu jeito - avisou o camisa 18, nesta quarta, na Academia de Futebol.

Pacato, Márcio Araújo não gosta de conceder entrevistas e disse que vai à sala de imprensa da Academia "duas vezes por ano, no máximo". Segundo ele, a grande forma de chamar a atenção no Palmeiras é por aquilo que realiza durante os treinos e jogos.

- Já comentaram comigo que falta marketing, mas não vai mudar a minha vida. Meu melhor marketing é treinar e a comissão técnica ver o que estou fazendo - acrescentou.

Titular em sete dos oito jogos que o Palmeiras fez na Série B, Márcio tem sua importância ao time na competição. É o segundo que dá mais passes corretos (335, atrás apenas de Juninho, com 415), o segundo que mais desarma (27 roubadas de bola, contra 32 de Henrique), além de ser também o segundo palmeirense que mais tem a bola no pé durante o Brasileirão: pouco mais de 13 minutos.

- Devo ter alguma coisa de bom. Não tem como enganar durante tanto tempo. Talvez outro jogador já tivesse ido embora. É se sentir bem, sabendo que não vai agradar a todos. Tem que se dedicar ao máximo, acreditar no trabalho, se doar pela equipe, por mais que o torcedor não enxergue. A camisa do Palmeiras vale a pena - completou.