icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
27/07/2014
13:05

Apesar do placar elástico construído pelo Cruzeiro diante do Figueirense, na goleada por 5 a 0 no último sábado, o líder do Brasileirão não encontrou tanta facilidade em superar a defesa catarinense. Pelo menos no primeiro tempo. Foi o que notou o técnico da Raposa, Marcelo Olievira. Até o gol de pênalti marcado por Lucas Silva, aos 40 minutos, a equipe parou no bom posicionamento dos jogadores afversários e por pouco não foi para o vestiário com a igualdade no marcador.

- Foi um jogo parecido com o do Vitória, adversário muito fechado. A gente iniciou com alguma dificuldade pelo campo molhado, a gente errou alguns passes, mas valeu pela persistência, pela vontade no primeiro tempo, para fazer o primeiro gol - falou Marcelo.

MAIS:
> Cruzeiro faz chover e goleia Figueira no Mineirão
> Jogadores comemoram mais um triunfo dentro de casa


No início do segundo tempo, Marquinhos aumentou o marcador com um golaço de fora da área. A partir de então, o Figueirense precisou se expor mais dentro de campo, já que ainda buscava um resultado positivo. A medida resultou em maior espaço para o Cruzeiro, que deslanchou e passou com tudo em cima, finalizando o jogo com uma goleada de mão cheia.

- Sempre o primeiro gol pode mudar a proposta do adversário, o rumo da partida. Foi fundamental a volta para o segundo tempo apertando desde o início, saíram os gols, o time continuou correndo, apertando, criando e conquistamos uma ótima vitória que nos possibilita melhorar o saldo de gols - acrescentou Marcelo.