icons.title signature.placeholder Fellipe Lucena e Thiago Ferri
09/03/2014
10:07

Pela 13ª vez em 13 jogos neste Paulista, o já classificado Palmeiras terá neste domingo, às 18h30, contra o Paulista, Marcelo Oliveira como titular. Volante de origem, o jogador atuou como lateral-esquerdo em 2013, começou a temporada no meio, mas com a lesão de Wellington foi para zaga, posição em que o coringa agrada a Gilson Kleina.

Com a liderança garantida no Grupo D, o treinador decidiu poupar cinco jogadores, e pensou em colocar Marcelo neste grupo, já que o atleta atuou todos os 1080 minutos do Estadual – o único, junto de Fernando Prass. Mas sem muitas opções, o técnico irá mantê-lo no mistão.

– A gente sabe que há um desgaste natural pelo acúmulo de jogos, e ele fez todos, mas não tem como resguardar o Marcelo Oliveira agora – explicou ao LANCE!Net o treinador, que pediu a permanência do jogador no centenário alviverde.

Nas últimas quatro rodadas, Marcelo foi zagueiro. Apesar do recente posicionamento, o jogador ainda é visto como volante – um dos melhores da competição, segundo o chefe do time alviverde.

– O Marcelo está sendo um dos atletas mais competentes. Versátil, eficiente em qualquer posição. Para mim, é um dos melhores volantes da competição. Tivemos que recuá-lo e ele manteve o nível. O Lúcio orienta bem, o Marcelo sabe ouvir e também é experiente. A simplicidade faz com que ele seja um grande jogador – acrescentou.

Pronto para formar hoje uma nova dupla de zaga com Tiago Alves, já que Lúcio está suspenso, o camisa 26 não esconde que sua vontade é ter sequência em uma única posição. Os problemas para Kleina montar o time e a boa relação que ele criou com o chefe, porém, fazem o jogador aceitar bem suas várias improvisações no Palmeiras.

– É muito importante a relação que tenho com o Kleina, bem aberta. Ele sempre falou o que precisou cara a cara comigo, me deu apoio, e no momento que ele me tirou do time (em 2013) me explicou por que, e sempre respeitei. Temos muito respeito um pelo outro, e ele pode contar comigo onde quiser – encerrou.

Confira um bate-bola exclusivo com Marcelo Oliveira:

L!Net: Por que é o único jogador de linha a atuar em todos os jogos?
M.O.: Primeiro é estar preparado para a oportunidade quando ela vem. Estou jogando desde a primeira partida e aproveitando ao máximo a sequência que estão me dando.

Chegou a lhe surpreender este seu início de ano?
Ano passado eu não tive sequência no meio. Agora veio a oportunidade, claro que não imaginava que seria assim, mas fiquei satisfeito de mostrar meu potencial. Nas ruas, torcedores falam comigo, para dar apoio, elogiar. Que continue assim, conosco brigando por vitórias.

Você se considera um jogador de confiança do Gilson Kleina?
Ele passou para mim que tinha pensado em me poupar, mas que não tinha opção e eu falei que ele podia contar comigo, pois estou bem, sem nenhum problema. Tudo isto que está acontecendo eu vejo por um lado muito positivo, de que ele (Kleina) confia em mim.

Como você está fisicamente?
Muito bem. Não estou fazendo nenhuma loucura, se chegar o momento em que eu estiver fadigado e precisar ficar fora, prefiro chegar e comunicar isto à comissão, do que entrar e não conseguir ajudar.